Maioria dos brasileiros é contrária ao voto obrigatório no país, aponta pesquisa Datafolha

A maioria dos brasileiros é contrária à obrigatoriedade do voto no país, segundo o levantamento nacional feito pelo Instituto Datafolha. Ao todo, 56% dos entrevistados são contrários à obrigação de comparecer às urnas, contra 41% que se dizem favoráveis a esse dever.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, soube responder 1% dos entrevistados, e outro 1% se disse indiferente a respeito. A taxa de rejeição à obrigatoriedade do voto é inferior ao pico registrado na pesquisa anterior, em 2015, quando atingiu 66%.

Em levantamentos feitos ao longo de 2014, ano eleitoral, os eleitores contrários também eram maioria, segundo o Instituto. Já em maio de 2010, os blocos contrários e favoráveis ao voto obrigatório estavam empatados, com 48% cada.

Neste ano, a pesquisa foi feita por telefone para evitar a infecção por Covid-19. Esse tipo de entrevista exige questionários mais rápidos, sem a utilização de estímulos visuais.

Segundo o Datafolha, a rejeição à obrigatoriedade do voto é maior entre homens (64%) do que entre mulheres (50%). A crítica ao atual modelo cai de maneira significativa, para 40%, entre os jovens de 16 a 24 anos. Já no recorte por escolaridade, a faixa que mais rejeitou o voto obrigatório é a dos eleitores com curso superior, com 62%.

O levantamento apontou também que a oposição também sobe se forem considerados apenas os funcionários públicos (vai a 68%) ou os aposentados (61%). No recorte regional, a contrariedade é mais expressiva em regiões metropolitanas (64%) do que em localidades do interior (51%).

No primeiro turno no pleito deste ano, a abstenção ficou em 23%, e em 29,5% no segundo, taxas consideradas superiores à média histórica. Por fim, quem mais deixou de ir às seções eleitorais em comparação com a disputa de quatro anos atrás foram os jovens de 18 anos. Um aumento de 124%.

A margem de erro na pesquisa Datafolha, feita entre os dias 8 e 10 de dezembro, é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Foram ouvidos 2.016 brasileiros adultos que possuem telefone celular de todas as regiões brasileiras. (Agência Brasil)

Postar um comentário

0 Comentários