Presidente João Nogueira nega ter tratado de redução salarial com jogadores que deixaram o Afogados

Participe de nosso grupo no Whatsapp:
CLIQUE AQUI
Participe do nosso Instagram: CLIQUE AQUI
Participe do nosso Instagram 2: CLIQUE AQUI
Participe da nossa página no Facebook: CLIQUE AQUI
Siga nosso canal no YouTube: CLIQUE AQUI

Falando a Seleção do Povo da Rádio Pajeú ontem, o Presidente do Afogados FC João Nogueira, declarou que a saída do técnico Pedro Manta se deu por insatisfação como os últimos resultados da equipe, e entendeu que precisava mudar. 

A respeito das saídas de Alan Max e Dayvison Combé integrantes da Comissão Técnica, o Presidente revelou que por lealdade a Manta, eles pediram para sair. 

Provocado a tratar do afastamento dos jogadores Walef, Otávio, Talysson e Erivelton, o dirigente confessou que pediram dispensa e em nenhum momento tratou com eles sobre redução salarial. 

Agindo rápido após demitir o técnico Pedro Manta, depois da eliminação para a Ponte Preta na terceira fase da Copa do Brasil, o Afogados da Ingazeira anunciou a contratação de Adelmo Soares como novo treinador que comandará a equipe na Disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Adelmo foi apresentado ao elenco ontem à tarde no Vianão. 

Nogueira disse que nomes como Sergio China, Oliveira Canindé e outros treinadores foram oferecidos ao Afogados que já havia acertado com Adelmo Soares. 

Um terceiro goleiro para o lugar de Walef será contratado com urgência pela Coruja, garantiu o presidente. 

O mandatário do tricolor sertanejo, admitiu que vai precisar enxugar a folha salarial em razão da crise financeira que se abateu sobre os clubes na pandemia. (Por Anchieta Santos)

Postar um comentário

0 Comentários