Veja as imagens dos estragos causados pelo ciclone bomba no Brasil

Um ciclone bomba, com ventos que chegaram a 130km/h, atingiu os estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, nesta terça-feira (30) e na madrugada desta quarta-feira (1º), e deixou um rastro de destruição na cidade de Florianópolis.

Até agora 10 pessoas morreram e uma está desaparecida. Uma idosa de 78 anos morreu em Chapecó após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz, um homem morreu após ser atingido por fios de alta-tensão. Outros três óbitos foram confirmados em Tijucas e um homem de 59 anos morreu em Ilhota.

Florianópolis também sofreu com os ventos. O CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina) segue atuando nas buscas por vítimas em todas as regiões do estado. Já são mais de mais de 1.600 ocorrências registradas.

Em Erechim, no Rio Grande do Sul, o telhado de uma fazenda foi completamente destruído pela força dos ventos desta terça-feira (30).

De acordo com informações do Metsul, às 6h44 desta quarta cerca de um quarto de população gaúcha estava sem luz devido ao ciclone. São mais de 895 mil clientes (unidades consumidoras) sem energia no Estado.

As raízes desta árvore na cidade de Maringá, no Paraná, foram retiradas do solo com a força do vento. 

Segundo levantamento das coordenadorias regionais da Defesa Civil de Santa Catarina, 25 municípios foram atingidos no Estado e os bombeiros atenderam a 900 ocorrências durante esta terça.

Uma árvore caiu em cima de um carro na cidade de Maringá, no Paraná, na madrugada desta quarta-feira (1).

Na imagem, é possível ver que a árvore caiu bem em cima do motorista.

Vários postes caíram na cidade de Maringá, no Paraná. De acordo com a Copel (Companhia Paranaense de Energia), além da queda de árvore, telhados e estruturas, a queda de postes fez com que 875 mil pontos ficassem sem energia no estado.

A região leste do estado, que inclui Curitiba, região metropolitana e litoral, foi uma das mais atingidas e chegou a 530 mil unidades consumidoras desligadas, segundo informações da Copel (Companhia Paranaense de Energia). (R7)







Postar um comentário

0 Comentários