Auxílio emergencial deve ser estendido até dezembro com valor menor

O pagamento do auxílio emergencial de R$ 600,00 a 1.200 para trabalhadores informais de baixa renda, cadastro Único e Bolsa Família, pode ser estendido até dezembro. Entenda.

O auxilio aprovado pelo Congresso garante o pagamento do auxílio emergencial até o mês de agosto. A partir de setembro muito brasileiros ainda não sabem o que vão fazer.

Para substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial, Jair Bolsonaro e Paulo Guedes querem criar o novo programa Renda Brasil com pagamentos de até R$ 300 mensal. Mas será que o ministro da Economia consegue tirar do papel e votar no congresso o Renda Brasil nos próximos dois meses no qual o auxílio emergencial foi prorrogado.

Guedes tem dito aos aliados que o Tesouro está “no limite”. O ideal, do ponto de vista fiscal, teria sido dar mais duas parcelas de R$ 300 do auxílio, enquanto a economia, na expectativa do ministro, se recuperaria nesse segundo semestre. Ele tem sido bastante otimista. Mas será bem difícil acaba com o Auxílio em meio a uma pandemia. Ainda mais em ano de eleição municipal.

Mos planos de Guedes, o Renda Brasil deve juntar o Bolsa Família e outros programas, como abono salarial e seguro-desemprego, ter um valor maior que o atual do Bolsa e outros benefícios, como uma linha de microcrédito.

Auxílio Emergencial até dezembro

Especialistas acreditam que o auxílio será prorrogado até dezembro com um valor menor de R$ 500, R$ 400 ou R$ 300. Entretanto, até o momento, os R$ 600 foram prorrogados por dois meses para trabalhadores informais e beneficiários do Bolsa Família. Por outro lado, deputados e senados continuam endossando a manutenção do auxílio até dezembro.

Nesse sentido, o senador Jean Paul Prates (PT-RN) apresentou o Projeto de Lei (PL) 2.627/2020 que amplia o prazo do benefício até dezembro de 2020 — fim do estado de calamidade pública. Jean Paul afirma que a extensão é importante porque, com o passar do tempo, novos trabalhadores podem precisar do auxílio.

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) apresentou o Projeto de Lei (PL) 2.593/2020, também para prorrogar o pagamento do auxílio até dezembro de 2020. O projeto sugere ainda a prorrogação por seis meses dos prazos para que o INSS possa antecipar os valores emergenciais de quem está na fila do acesso ao Benefício Prestação Continuada (BPC) e do auxílio doença.

O Projeto de Lei 2.133/2020, do senador Jaques Wagner (PT-BA), também prorroga por mais seis meses auxílio de R$ 600,00, ou enquanto durar o período de enfrentamento da emergência de saúde pública.

Outras proposta também pedem que a ajuda Emergencial até o dezembro. Ainda não se sabe o valor, mas a pressão em cima de guedes será tamanha.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Excelente Matéria! Conheço um curso muito bom de assistente administrativo, totalmente online, o preço é baixo, da uma olhada lá sem compromisso:

    Acesse : https://bit.ly/cursonlinedeadministracao

    ResponderExcluir