Tuparetama: Oposição tenta retirar advogado de sessão na Câmara

O advogado Pedro Torres Filho assistia, da galeria, a sessão extraordinária da Câmara Municipal de Tuparetama, a qual julgava o processo de prestação de contas do ex-prefeito do município Dêva Pessôa (PSD), referente ao exercício de 2015, cujo parecer foi pela rejeição pelo TCE.

Durante os trabalhos, o presidente da Câmara de Vereadores, vereador Danilo Augusto (PDT), determinou a retirada do advogado do recinto, o qual advertiu ser sua prerrogativa profissional permanecer nos átrios do poder legislativo municipal, pois tratava-se de audiência pública em ambiente público, cujo interesse é de todos.

Inconformado com a presença do advogado o presidente da Casa Legislativa convocou guarnição da Polícia Militar para retirar o advogado do recinto, e assim o convidaram para “conversar” do lado de fora do recinto. Atendendo ao “convite” realizado pelo Sargento Ângelo, identificou-se como profissional devidamente inscrito nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Pernambuco, e após enumerar suas prerrogativas foi reconduzido ao recinto onde ocorria a votação.

Ainda inconformado, o presidente da Câmara de Vereadores mandou novamente a Polícia Militar interrogar o advogado, sendo ouvido pelo também advogado Osael Siqueira, o qual verificou a situação e “confirmou” a prerrogativa do advogado em permanecer no recinto, sendo liberada a sua presença.

Durante a sessão, Pedro Torres Filho foi nomeado, pela presidente da sessão extraordinária, vereadora Vanda Lúcia (PTB), para representar o ex-gestor do município, aceitando a nomeação realizada pela Câmara e apresentando a defesa. Ao final, as contas foram julgadas rejeitas por unanimidade.

Pedro Torres Filho é filho do ex-prefeito e ex-presidente da AMUPE Pedro Torres Tunú, e deve concorrer a uma vaga para a Câmara de Vereadores de Tuparetama nas próximas eleições, talvez, essa tenha sido a real motivação do presidente da Casa Legislativa. (Blog do Magno)

Postar um comentário

0 Comentários