O Linguarudo: cobrando transparência, Duque apagado, como fica a oposição em Afogados e SJE, divulgação completa de dados, prorrogação de inquérito e proteção a animais

Cobrando transparência –
Nas redes sociais, o governador Paulo Câmara (PSB), cobrou do Governo Federal mais transparência nos dados do Covid-19. “Pode omitir dados, tentar se isentar da responsabilidade que deveria ter assumido, mas, infelizmente, não livrará o país das consequências do seu desrespeito à população”, batendo de frente com o presidente Bolsonaro.

Ascendeu e sumiu – Em 2018, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT) desempenhou um papel fundamental para alavancar o nome de Marília Arraes na pré-campanha até ser rifada. Isso o projetou em nível estadual que parecia deslanchar, de lá pra cá o homem sumiu na cena pernambucana! (Por Elielson)

Prorrogado – O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a prorrogação, por 30 dias, do inquérito que investiga declarações do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, acerca de suposta tentativa do presidente Jair Bolsonaro interferir politicamente na Polícia Federal.

Protegendo os animais – Projeto de Lei do deputado estadual Romero Albuquerque (PP) dobra valor da multa mínima para crimes de maus-tratos de animais em todo o Estado. Os infratores, flagrados ou denunciados, além de serem responsabilizados criminalmente, terão que pagar, no mínimo, R$ 1 mil pelo crime.

Covid: Moraes manda governo retomar divulgação completa de dados acumulados - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou hoje que o Ministério da Saúde retome a divulgação dos dados acumulados do coronavírus no portal oficial. Os últimos registros indicam que o Brasil tem hoje 37.134 mortes e 707.412 pessoas já diagnosticadas com a doença. A decisão veio após analisar ação apresentada pelos partidos Rede Sustentabilidade, PSOL e PCdoB, que pediam também a atualização diária do governo até as 19h30. O ministro determinou ainda que a Advocacia Geral da União (AGU) preste as informações “que entender necessárias” no prazo de até 48 horas. Na semana passada, o governo mudou a forma de apresentar os dados totais de casos confirmados, mortes e curvas de infecção por região — a pasta começou a mostrar apenas os dados referentes às últimas 24 horas, omitindo os registros totais

Inocente quer saber - Em Afogados e em São José do Egito a oposição vai marchar unida?

Postar um comentário

0 Comentários