Recesso escolar da rede estadual é antecipado pelo governo de PE por causa da pandemia da Covid-19

14 maio Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


O governo de Pernambuco anunciou, nesta quinta-feira (14), a antecipação do recesso escolar da rede estadual de ensino devido à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O período do recesso começa na sexta-feira (15) e segue até o dia 29 de maio.

Os alunos das escolas públicas do estado já estavam sem aulas presenciais desde o dia 18 de março. Desde o dia 6 de abril, aulas passaram a ser transmitidas pela televisão (no canal TV Pernambuco), para estudantes do ensino médio, e na internet, através da plataforma Educa-PE, para os alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental.

No recesso, ficam suspensas a produção e oferta de novos conteúdos de aulas remotas, assim como outras atividades não presenciais. Durante o período, a recomendação do governo é que os estudantes revisem o que foi produzido e disponibilizado na TV e no YouTube. A disponibilização de novas aulas volta a ocorrer a partir do dia 1º de junho, segundo a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco.

Em nota, a pasta explicou que essa antecipação do recesso tem o objetivo de "otimizar o calendário deste ano" e está relacionada ao período de quarentena decretada pelo governo estadual em cinco cidades da Região Metropolitana a partir do sábado (16) até o dia 31 de maio: Recife, Olinda, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata.

"A medida decorre da necessidade de minimizar os impactos da suspensão das aulas presenciais para estudantes e professores nas escolas da rede estadual, além de estar relacionada com o período de quarentena com medidas restritivas, que ocorrerá na segunda quinzena deste mês de maio", disse no texto.

Ainda no comunicado, a secretaria informou que o governo estadual considera que "tal medida contribuirá também para o planejamento da estratégia de reorganização do calendário escolar neste ano de 2020 e para o momento que for possível a retomada das aulas nas escolas". (G1 PE)

0 comentários:

Recent Comments