Jovem é chicoteado sem piedade por filho de fazendeiro em Triunfo

A família de um jovem agricultor de 22 anos morador do Sítio Cajueiro I, localizado na divisa entre Triunfo e Princesa Isabel-PB, está revoltada e clamando por justiça após um caso de agressão física incomum e violento para a atualidade. Em contato com o Farol de Notícias, um dos parentes da vítima, pedindo sigilo de sua identidade e das partes envolvidas, contou que ele foi chicoteado por outro rapaz, um estudante de 21 anos, filho de um reconhecido fazendeiro da região, no dia 02 de maio, por volta das 22h, após um encontro na casa do suspeito da agressão.

O Farol de Notícias teve acesso ao Boletim de Ocorrência (BO N° 20E0271000113 registrado na Delegacia de Polícia da 181° Circunscrição de Triunfo) que relata os detalhes descritos pela vítima e pelo suspeito de agressão. Segundo o documento, o suposto autor teria convidado a vítima para beber em sua propriedade e os atos violentos teriam iniciado após o jovem de 21 anos ter acusado a vítima ter mexido em algo da casa sem permissão.

As chicotadas deixaram graves lesões nas costas, cabeça e rosto do rapaz. A polícia foi acionada e realizou diligências na região em busca do outro jovem apontado como autor, enquanto a vítima se encaminhou para a delegacia para registrar a queixa. Momentos depois, o suspeito chegou na Depol apresentando uma faca peixeira de inox e cabo de plástico, afirmando que o objeto foi utilizado como instrumento de ameaça por parte da vítima.

Toda a confusão tem dividido opiniões em Triunfo, mas a família afirmou surpresa pelo fato do caso não ter chegado à imprensa local e justifica uma espécie de ‘operação’ para abafar o caso. Ainda de acordo com a parente da vítima, o que a família quer é que seja feita justiça sobre o caso e o acusado responda legalmente pelo crime praticado.

“Ele foi encaminhado para o hospital de Triunfo onde o laudo confirmou múltiplas escoriações, segunda-feira deverá ir para Serra Talhada para fazer um Raio-X e ver se houve alguma lesão mais séria. Confiamos que a polícia faça seu trabalho para que ele seja indiciado e processado na forma da lei para que isso não se seja enxergado como um ato normal em pleno século 21. Como o rapaz vem de família de uma classe social mais humilde, ele (o agressor) deve ter pensado que poderia fazer algo tão bárbaro assim e ficar impune. É uma situação que está gerando revolta em toda a cidade, mas não vimos ninguém na imprensa se pronunciar, por isso pensamos que quiseram abafar o caso. Como o sítio fica na divisa com a Paraíba, o inquérito vai ser encaminhado para a Polícia de Princesa Isabel-PB para investigação”, declarou a prima do jovem espancado. (Farol de Notícias)


Postar um comentário

1 Comentários