Sem novas mortes, China confirma desaceleração da epidemia no país

A China confirmou mais 27 casos de Covid-19 neste sábado (18), 17 deles procedentes do exterior, mais que os 26 contágios contabilizados no dia anterior, informou a Comissão Nacional de Saúde.

Desta forma, o país mantém a redução de casos "importados" que se iniciou na terça-feira (14), após uma alta significativa devido à volta de cidadãos chineses que estavam na Rússia.

No dia 11 de abril, foram diagnosticados 97 casos importados dos 99 totais. No dia seguinte, foram 98 de 108. O dia 13 teve 86 importados entre 89 confirmados. Na terça-feira, esse número caiu para 36 de 46.

Na quinta-feira (16), foram confirmados 11 novos contágios em nível local e 15 importados, quantidade similar à de sexta-feira (17): dez e 17 casos, respectivamente.

Entre os dez casos locais, sete foram contabilizados na província nortista de Heilongjiang, na fronteira com a Rùssia, dois em Guangdong (sul) e um em Sichuan (sul).

Nenhuma morte foi contabilizada, mas o governo adicionou cinco novos casos suspeitos, todos importados: dois da cidade de Xangai e dois de Heilongjiang.

Na província de Hubei, onde começou a pandemia, não foram detectados novos contágios. Na capital da província, sete pacientes receberam alta e nenhuma morte foi registrada. Ainda há 122 casos de Covid-19 ativos em Hubei, todos em Wuhan, e 27 deles em estado grave.

Os infectados "ativos" no país são 1.058, com 85 em estado grave. Do total de 82.719 casos registrados desde o início da pandemia, 77.029 receberam alta e 4.632 morreram. (R7)

Postar um comentário

0 Comentários