Mulher morre de Covid-19 menos de uma semana após mãe (suspeita) e pai (positivo) dela falecerem

28 abril Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Uma comerciante de 38 anos morreu, na tarde desta segunda-feira (27), no Recife, vítima da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Na semana anterior, o pai e a mãe de Raquel Pessoa haviam falecido, também na capital pernambucana, com suspeita de terem sido contaminados pelo novo vírus, segundo a família das três vítimas. Na terça-feira (28), a Secretaria Estadual de Saúde informou que o pai de Raquel teve resultado positivo para morte por Covid-19. O caso da mãe seguia em investigação.

A família vivia no bairro do Curado 4, em Jaboatão dos Guararapes, mas era natural de Bom Jardim, no Agreste do estado. Os sepultamentos foram realizados em dias diferentes no cemitério de Bom Jardim. A última a ser enterrada foi Raquel, em cerimônia rápida no início da noite desta segunda (27), como recomenda o protocolo do Ministério da Saúde.

Com febre e falta de ar, Raquel Pessoa foi internada no dia 19 de abril no hospital do Hapvida na Ilha do leite, na área central do Recife. Na terça (21), ela recebeu o diagnóstico: tinha Covid-19. Um dia depois, foi entubada e passou a respirar com a ajuda de aparelhos.

O pai dela, Cristóvão Pessoa, de 67 anos, foi encaminhado, na quinta-feira (23), para a UPA do Curado, na capital. Na unidade de saúde, segundo a família, sofreu um infarto no mesmo dia e não resistiu. “Ele foi para a emergência com os mesmos sintomas da filha. Eles estavam na mesma casa. Ainda não temos a confirmação de coronavírus, mas ele deu entrada como caso suspeito”, disse Klebson.

A mãe de Raquel, Ana Lúcia Barros, de 64 anos, não chegou a saber da morte do marido. Foi internada na mesma UPA, também na quinta (23) e igualmente com sintomas da Covid-19, segundo Klebson. Era diabética e morreu na sexta-feira (24).

Raquel seguia resistindo, mas sem apresentar melhora. Após uma semana internada, a comerciante morreu na tarde desta segunda (27). Foi a terceira morte na mesma família em menos de uma semana.

“A família era muito conhecida em Bom Jardim. Todos ficaram muito tristes com tudo isso. Foi uma tragédia que assolou minha família. E a cidade não pôde se despedir”, contou Klebson.

As três vítimas da Covid-19 eram parentes de Levino Ferreira, saxofonista e tradicional compositor de frevo do Agreste pernambucano. Cristóvão, assim como Levino, tocava saxofone.

No dia do enterro de Cristóvão, o Grêmio Lítero Musical Bonjardinense, no qual ele tocou na juventude, fez uma homenagem. Respeitando o distanciamento recomendado pelas autoridades de saúde, os músicos se apresentaram em frente à Capela de São Sebastião, a poucos metros da casa da família. (G1)

0 comentários:

Recent Comments