Golpe que promete cerveja grátis faz milhares de vítimas no Whatsapp

Com mais pessoas ficando em casa e tendo mais tempo livre para acessar as redes sociais e os aplicativos de conversa, os golpes seguem crescendo durante o período de isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus.

Depois de criminosos oferecerem ovos de páscoa de graça, através do que seria uma campanha solidária de grandes marcas de chocolate, o mais recente golpe oferece 4 barrís de cerveja, da marca Heineken, para quem responder a uma rápida pesquisa, com a justificativa de ser parte da campanha #FiqueemCasa.

Segundo o dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, o número de vítimas do golpe triplicou em menos de 4 horas, passando de 55 mil para mais de 159 mil pessoas no total.

Como funciona o golpe

Ao clicar no link do golpe, o usuário é incentivado a responder perguntas que servem unicamente como fator de distração.

“O criminoso faz perguntas como 'você é maior de 18 anos?', 'você prefere a cerveja pilsen ou lager?', tornando o golpe ainda mais convincente. No entanto, independente das respostas, no fim do questionário, a página diz que a vítima se qualificou para ganhar 4 barris de cerveja” esclarece o diretor do dfndr lab, Emilio Simoni.

Neste momento, após seduzir a vítima com a promessa do falso brinde, o criminoso a induz a compartilhar a falsa promoção com 10 contatos ou grupos no WhatsApp e acaba por conceder permissão para receber futuras notificações com outros golpes.

Simoni explica ainda como os criminosos continuam se aproveitando dos eventos e temas em alta na Internet para desenvolverem novos golpes:

“Neste golpe, o movimento #FiqueEmCasa, que ganhou proporção nos últimos meses nas redes sociais, foi usado como isca para enganar a população. Os links maliciosos mais uma vez utilizam o nome de uma grande marca e com isso conquistam a atenção e confiança das pessoas.”

No fim, o real intuito é de roubar dados pessoais e financeiros das vítimas ou levá-las à páginas falsas para visualizar publicidades excessivas, que rendem uma monetização para os criminosos.

Procurada, a Heineken afirmou, em nota, que "é falsa a promoção que está circulando via WhatsApp nos últimos dias" e que "a recomendação da marca é não abrir o link em questão."

A fabricante de cerveja está divulgado também um alerta sobre o golpe. (R7)

Postar um comentário

0 Comentários