Funcionária de hospital roubava material de proteção para depois vender

A escassez de equipamentos de proteção contra a pandemia do novo coronavírus é uma realidade em muitos hospitais e centros de saúde de todo o mundo, levando a que vários profissionais não tenham à disposição o material necessário para se protegerem.

No Hospital Universitário de Nuestra Señora de Candelaria, na ilha espanhola de Tenerife, uma empregada de limpeza foi detida por roubar equipamentos de proteção individual para depois os vender.

Esta mulher não só roubava máscaras, como luvas, álcool e gel desinfetante, para depois vender estes produtos na localidade em que residia em Packs.

Esta história que sucedeu no país vizinho foi relatada de viva voz pelo Comissário General da Polícia Nacional espanhola, nesta quarta-feira.

Postar um comentário

0 Comentários