Coluna O Linguarudo - Não Vou Mentir Para Agradar (20/04/2020)

Escândalo – Em estado de calamidade, os municípios estão com a permissão para fazer farra com o dinheiro público, aberta a brecha legal da dispensa de licitações. Mas nem toda extravagância escapa aos olhos atentos do Ministério Público, como a compra vergonhosa e escandalosa de 2,5 mil celulares, ao custo de R$ 1,6 milhão, pelo prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), com a justificativa fajuta de que seria para distribuição com alunos da rede de ensino municipal. A suspensão da negociata, pelo Ministério Público, desgraçou a imagem do Recife, indo parar em vários veículos da mídia nacional, além de viralizar pela internet via redes sociais. (Magno Martins)

Lapso de memória – Por falar em PSB, o pré-candidato do partido a prefeito do Recife, João Campos, saiu da toca do isolamento social no fim de semana. Postou em suas redes sociais um vídeo fazendo loas ao trabalho de Geraldo na crise do coronavírus, mas esqueceu de tratar da ganância do prefeito em garfar o IPTU de 2021 e também teve lapso de memória quando passou desapercebido suas referências elogiosas ao gasto escandaloso de R$ 1,6 milhão para compra de 2,5 mil celulares com o dinheiro meu, seu, nosso. O príncipe também não justificou o seu voto a favor de São Paulo no projeto bancado pela Câmara Federal para o governador João Dória (PSDB) abocanhar de largada R$ 30 bilhões em detrimento do Nordeste. (Magno Martins)

Biológica – O governador Paulo Câmara (PSB) encaminhou a Mensagem 25 ao presidente da Assembleia, Eriberto Medeiros (PP), comunicando que alterou o decreto de calamidade pública do Estado, para declarar “desastre de natureza biológica” o enfrentamento da pandemia. A mudança foi uma exigência formal do Ministério do Desenvolvimento Regional para a implantação de ações de defesa civil em Pernambuco.

Evandro rir a toa! -  Enquanto a situação de São José do Egito segue firme e unida com chapa já definida, a oposição bate cabeça e se divide em três possíveis pré-candidatos, o ex-prefeito Romério Guimarães (PP), a ex-secretária de educação Roseana Borja (MDB) e Rona Leite (PT).

Pressão! -  A cada dia mais os afogadenses querem saber quem serão os candidatos a prefeito do município. Nem situação e nem oposição definem nome, arrastam a decisão o quanto podem e o povo na rua e nos grupos de whatsapp pressionam por uma definição.

Inocente quer saber – É mesmo possível projetar uma reabertura dos comércios em meados de maio?

Postar um comentário

0 Comentários