IV Festival Xerém Cultural 2020

11 março Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Como é sabido, no Brasil há uma “cultura” de exclusão e marginalização dos movimentos culturais e artísticos produzidos e organizados nas periferias. Em momentos históricos, a cultura que se desenvolve nos guetos e favelas são, muitas vezes, intitulados pejorativamente como algo “contra os valores” da sociedade tradicional elítica. Entretanto, os movimentos provindos dessas periferias são vistos, acima de qualquer rótulo, como espaços de resistências e abertura de agregação sociocultural. Neste sentido, sente-se o desenvolvimento artístico cultural mais forte e expansivo, levando a educação a níveis diferenciais da postura cidadã e de inclusão além das fronteiras geográficas e sociais.

Os movimentos com pensamento inclusivo lançam mão da introdução de espaços coletivos e de agregação de seus próprios valores regionais com um olhar atencioso ao material humano. As melhorias são vistas principalmente quando esses espaços são ocupados por crianças e adolescentes, pois estes terão a oportunidade de ampliar suas concepções sobre a vida, arte, o mundo e a arte que é viver nele. 

O projeto intitulado Xerém Cultural que nasce em Afogados da Ingazeira, Sertão de Pernambuco, mais precisamente no bairro Borges, em 13 de maio de 2017. Surge agregando a cultura e o social se fazendo necessário pela deficiência da introdução de crianças, jovens e adultos da comunidade aos eventos da cidade, que foca suas atividades ao centro e àquela população mais ‘tradicional’ e seus costumes. Neste projeto, entretanto, são vivenciados momentos artísticos e aprendizados com à apresentação de grupos musicais, teatrais, circo, dança, oficinas, mesas de glosas, cine debates, poesia popular (cordel), leitura e contação de estórias.

Promovendo também de forma anual, sempre na primeira semana de Julho. O Festival Xerém Cultural que tem se consolidado como um espaço de cultura, conhecimento e lazer, agregando os mais diversos estilos musicais, visando a promoção do respeito e a liberdade de expressão. E que a cada ano que se passa, o festival trás consigo um tema que possa gerar uma reflexão e conscientização dos envolvidos. Militando por melhorias na qualidade de vida de todos e principalmente das crianças. 

Diante de um todo, o Xerém Cultural veio como proposta de melhorias e mudanças na visão espacial e cultural da comunidade do Borges, com intenções de ampliação e acolhimento de outras zonas periféricas, como já é visto na prática. Por exemplo, a oficina de artesanato com recicláveis que recebeu mulheres da zona rural e outros bairros da cidade; durante as apresentações artísticas do evento o bairro vivencia dias de um mix de pessoas que vêm prestigiar, inclusive de outras cidades. Sendo assim, o Xerém Cultural é um evento já aguardado por muitas pessoas da cidade, que a cada dia agrega mais voluntári@s e artistas que se sentem chamad@s a fazer parte deste espaço de resistência no município. 

No ano de 2020 o IV Festival Xerém Cultural terá como tema à liberdade. Liberdade de corpos e mentes. Enfrentando as diversas mazelas sociais e buscando visar uma maior autonomia para a vida de todas as mulheres, jovens e crianças perifericas. Usando como instrumentos mobilizadores a educação e a diversidade artística cultural de nossa cidade e região. 

LIBERDADE, TEU NOME É MULHER!

Texto: Lorena Honorato e Lúcio Vinicius

0 comentários:

Recent Comments