Em comunicado, bispo da diocese de Afogados da Ingazeira suspende encontros pastorais e missas com participação de fieis até o dia 4 de abril

O bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Egidio Bisol, fez um pronunciamento no final da manhã desta quarta (18) sobre orientações que serão colocadas em prática na diocese a partir da próxima sexta (20) com relação ao Coronavírus.

Ficam suspensas reuniões, encontros de pastorais e missas com a participação de fieis.

Vejam o comunicado:

Meus irmãos, minhas irmãs, caros diocesanos

Estamos na véspera da festa de São José, alegres com as chuvas fartas, mas ao mesmo tempo preocupados com situações delicadas que exigem de nossa parte muita prudência e responsabilidade.

O novo vírus que nos assusta se espalha facilmente. Todas as determinações restritivas das autoridades competentes visam conter ao máximo o contágio e merece todo o nosso apoio e colaboração.

Precisamos continuar a cuidar com maior zelo das medidas de higiene, sobretudo as mãos, evitar ao máximo contato físico, aperto de mão, abraço e beijo. Precisamos nos acostumar a sair de casa o estritamente necessário. Isso vale para todos, em particular para as pessoas idosas e em situação de risco.

Somos gente de fé, cremos firmemente que o amor de Deus nunca nos abandona, pelo contrário, é nos momentos mais difíceis que podemos experimentar seu amor misericordioso que nos sustenta em nossa fragilidade e nos dar forças para continuarmos nossa luta. Sim, Deus é Pai, e nunca desampara os seus filhos. É um momento de aprofundarmos nossa espiritualidade, das mais espaço a oração pessoal e em família, valorizarmos mais a leitura orante da palavra de Deus.

Dentro desse espírito, desejo oferecer as seguintes orientações para a vida de nossas paróquias e comunidades, pelo menos nos próximos 15 dias, de sexta-feira, 20 de março, até sábado, 4 de abril:

Ficam suspensas todas as nossas reuniões pastorais que envolvam a participação dos fieis e as celebrações públicas, inclusive da missa. Necessidades pontuais deverão ser avaliadas com o bispo. Cuidado especial deverá ser tomado em relação à comunhão aos doentes.

Os padres continuarão a celebrar a missa nos horários habituais, mas sem a presença dos fieis. Aproveitaremos de todos os meios de comunicação à disposição para que os fieis possam participar. Isso poderá nos ajudar a sentirmos nossa comunhão em fraternidade apesar da distância física. Fora dos horários das celebrações, a matriz permanecerá aberta em algum horário a ser divulgado em cada paróquia, para oração pessoal, possivelmente com a disponibilidade de um Ministro para distribuir a Santa Comunhão a quem pedir.

Nesta hora difícil, permaneçamos unidos e firmes.

Cuidemos com amor dos mais frágeis, sejamos sustento um para o outro,

Deus nos abençoe e guarde,

Nossa Senhora da Saúde, interceda por nós!

Dom Egidio Bisol, bispo diocesano.

Postar um comentário

0 Comentários