Crise econômica ou social?

09 março Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Por Tarcizio Leite - As redes sociais estão prontas para propagar notícias de assaltos, mortes e outras tragédia.

Grupos que são formados para discutir determinados assuntos, na maioria das vezes se perdem nas notícias de desastres.

Os pedintes e assaltantes aumentam a cada dia, e nós aceitamos as desculpas do coitadismo ou nos revoltamos, dependendo da situação.

Estamos vivendo momentos de conflitos dentro das famílias e consequentemente, violência no contexto social.

Momento em que muitos pais e mães têm dificuldade na educação de seus filhos.

Principalmente os pais que não são da época de educação moral e cívica.

E o que significa a época de educação moral e cívica? 

Significa a época da comunicação sem fio.

Comunicação sem fio, porque nesta época, quando o pai ou a mãe olhava para o filho, ele já sabia que deveria ir à escola, que deveria fazer a tarefa, ou melhor, ele já entendia o que deveria fazer.

Diferente da geração de hoje, que o filho ao olhar para o pai ou para mãe, eles já sabem: ou compro o seu novo celular ou ele faz um escândalo.

Mas o que estamos fazendo?

Isto não é missão dos pais?

Sim, isto é missão dos pais!

Mas você como cidadão, faz apenas a sua obrigação? Você faz apenas o que é possível? Ou você faz o necessário?

Você como cidadão ou cidadã, como está aproveitando a oportunidade para trabalhar as crianças, os jovens que todos os dias estão à sua frente?

Praticando atitudes éticas e moral ou banalizando com a desculpa de que o mundo está perdido?

Aí você diz: Eles não querem nada.

Eu te pergunto: O que você oferece para eles?

Precisamos refletir sobre a sociedade que temos e a que queremos.

Depois refletir sobre o que estamos fazendo para construção desta sociedade.

Se os pais não educam seus filhos, possivelmente não conheceram a geração educação moral e cívica.

Mas, e nós?

Precisamos repensar as nossas atitudes como cidadãos, cidadãs.

Precisamos repensar o que estamos fazendo com as oportunidades que temos no nosso dia-a-dia.

Não podemos aceitar que o mundo está perdido, porque o mundo não está perdido, mas sim, as pessoas estão perdidas no seu egocentrismo.

A 35 anos atrás, os ônibus tinham cinzeiros, os restaurantes tinham fumódromos e placas de PROIBIDO FUMAR, hoje têm Wifi. Para isto, foi necessário atitude.

O mundo não muda, enquanto as pessoas não mudarem de ATITUDE.

Neste contexto, não estão inseridos apenas os professores, mas todos os profissionais, cidadãos e cidadãs.

0 comentários:

Recent Comments