Na terra dos tabaqueiros, as virgens também tem seu espaço

24 fevereiro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Em sua vigésima edição, o Bloco das Virgens do Sobreira levou muita irreverência e alegria para o público que lotou o campo do "cohabão". Ao som de Wagner Fernando e banda, os foliões assistiram ao jogo de futebol que já virou tradição no carnaval de Afogados. 

O coordenador do bloco, Josivan Veras, agradeceu o apoio da Prefeitura de Afogados da Ingazeira: "é incondicional o apoio da Prefeitura Municipal. É esse apoio que está dando continuidade ao Jogo das Virgens que já é tradição no nosso bairro. E eu só tenho a agradecer ao município pelo apoio irrestrito que vem nos dando", destacou Josivan. Após o jogo, aconteceu o desfile e a escolha da virgem mais feia e da mais bonita. Cada uma, levou da Prefeitura a premiação de 100 Reais, entregues pelo Secretário de Cultura, Edygar Santos e pelo Vice-Prefeito, Alessandro Palmeira.

No Sábado, no cruzamento das Ruas Pedro Pires e Joaquim Nazário, aconteceu o também tradicional desfile das virgens, organizado pelo artista Luciano Pires. Esse ano, prestando uma homenagem toda especial a Ubaldo (Nena), falecido, folião que sempre desfilou no bloco, tendo sido campeão inúmeras vezes. Os campeões do desfile foram "Marizete pavoa" (3º), "As freiras" (2º), e a grande campeã, "Pablo Vittar" interpretada pelo repórter da TV Mais Pajeú Léo Freitas, que ganharam respectivamente 100, 200 e 300 Reais. A novidade este ano foi a premiação de um veículo Monza, movido à álcool, ano 87. Após o desfile, centenas de virgens desceram para a Avenida Rio Branco, para acompanhar o trio elétrico. Dois grandes blocos também tem animado e arrastado multidões pelas Ruas da cidade: o já tradicional "A onda", e o bloco "O bicho", voltando esse ano, após um tempo sem desfilar no carnaval de Afogados.
 









 

0 comentários:

Recent Comments