Ex-prefeito Josete promete apoio, mas não vê candidatura do irmão José Amaral como natural

Na condição de principal cabo eleitoral do vice-prefeito José Amaral, pré-candidato à sucessão do Prefeito Sebastião Dias (PTB), o médico e ex-prefeito de Tabira por dois mandatos Dr. Josete Amaral, falou ontem a Rádio Cidade FM e enfrentou questionamentos diversos como: o apoio a chapa Zé de Bira/Edgley Freitas mesmo com o irmão José Amaral sendo candidato a vice na chapa do Prefeito Sebastião Dias em 2016; se a atuação como vice ou o fato de ser irmão do ex-prefeito Josete é que credencia José a ser prefeito; a crítica de que José Amaral como Secretário do governo Josete teria desgastado a gestão; a possibilidade de Josete Amaral voltar a morar em Tabira e dirigir o hospital municipal; o discurso de José que se coloca como candidato natural do bloco governista e a ameaça de que sendo vetado pelo bloco governista poderia se aliar ao desafeto Dinca Brandino. 

Inicialmente Dr. Josete Amaral afirmou que cada eleição tem sua história e desta vez defende a candidatura do irmão; sem citar a atuação como vice, Josete disse que José é atencioso e fez bom trabalho como secretário; para responder sobre a forte influência do irmão em seu governo, o ex-prefeito subiu o tom parecendo não ter gostado da citação e garantiu que em sua administração foi ele quem esteve a frente das decisões; não entende que o Prefeito Sebastião tenha candidato natural e que o grupo é que deve escolher o nome; prometeu ir à luta no porta-porta da campanha se o irmão for candidato, fazendo diferente até mesmo do processo onde disputou a reeleição; admitiu colaborar com o hospital, mais não confirmou a possibilidade de vir morar em Tabira e rechaçou qualquer possibilidade de apoiar Jose Amaral em eventual aliança com Dinca dizendo: “Jamais teria o meu apoio. Ele seria deserdado”. 

Parecendo incomodado pelas perguntas, o médico Josete Amaral encerrou a entrevista feita por telefone justificando que precisava atender um paciente que acabava de chegar em estado gravíssimo ao Hospital onde ele estava. (Por Anchieta Santos)

Postar um comentário

0 Comentários