Professora de 23 anos é enterrada com vestido de noiva após morrer atropelada um dia antes do casamento

02 novembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


A professora Milena Toschi de Andrade, 23 anos, foi enterrada usando seu vestido de noiva na manhã desta sexta-feira (1), às 9h, horário em que se casaria. Ela morreu após ser atropelada por uma moto a caminho do trabalho, em Francisco Morato, na Grande São Paulo, na quinta-feira (31).

De acordo com Gustavo Toschi, 22 anos, primo de Milena, o enterro com o vestido foi uma homenagem. "Era o sonho dela se casar", disse. O corpo foi enterrado no Cemitério Municipal de Francisco Morato.

O noivo Ivan Viana postou no Facebook que o casal estava feliz na véspera do casamento. "Me dói tanto saber que ontem estávamos tão felizes por nossas conquistas, por nosso amor ser tão grande, por saber que amanhã iríamos realizar o nosso maior sonho que era nos casar, felizes por nossa casinha estar prontinha para começarmos nossa vida juntinhos como você sempre dizia".

Segundo o primo Gustavo, o local onde aconteceu o acidente não tem nenhuma sinalização e o atendimento médico demorou a chegar. Ela foi atropelada na Rodovia Manoel Silvério Pinto, na altura da Vila Natal e do bairro Água Vermelha.

"Não tem nenhuma sinalização na via. Os carros pararam para ela passar, mas veio um motoqueiro pela lateral e acertou ela em cheio. Ela ficou cerca de 40 minutos no chão, convulsionando à espera do regaste", afirmou.

De acordo com Toschi, a ambulância chegou somente com o motorista e sem equipe médica. "Não tinha ninguém para prestar atendimento", afirma ele.

"Ela era uma pessoa maravilhosa, batalhadora, guerreira. Estudou na Universidade de São Paulo (USP). Saía de casa às 4h da manhã e chegava por volta das 23h30. Conseguiu se formar como pedagoga, e conseguiu passar em um concurso público. Estava muito feliz, tinha acabado de mobiliar o apartamento. Ia viajar amanhã para passar a lua de mel no Peru. Hoje faríamos um jantar em família para comemorar. Todos estavam muito ansiosos e felizes por ela. Eles formavam o casal mais lindo que eu já conheci", diz Gustavo.

Para ele, a sinalização correta da via poderia ter evitado o acidente.

"Nós estamos arrasados e revoltados, porque isso poderia ter sido evitado com uma sinalização adequada. É um total descaso. Já houve vários acidentes ali, várias mortes e nada e feito. Todos que moram aqui precisam atravessar para pegar o ônibus. Não temos outra opção."

A Prefeitura de Francisco Morato afirmou, em nota, que reconhece o problema de sinalização na via, mas que o atendimento à vítima foi feito prontamente.

"O Serviço de Assistência Médica de Francisco Morato (SAME) e a Prefeitura de Francisco Morato lamentam profundamente o acidente que vitimou a professora Milena Toschi. Informa que na ocasião da ocorrência, populares naturalmente desesperados, acionaram o Corpo de Bombeiros, que é o agente responsável pelo resgate na região. Identificando a gravidade acionaram o serviço de transporte local, a chamada foi registrada em livro de ocorrências às 06:35, a ambulância se dirigiu imediatamente, chegando ao local da ocorrência em 08 minutos. Imediatamente foi feita a remoção para o hospital de referência de trauma mais próximo, que fica a poucos metros do local do acidente, o Hospital Lacaz. Sendo registrado atendimento à vítima às 06:49.

Ressaltamos que em relação à via, o município reconhece as condições e por isso já tem programado obra para reparos profundos na rodovia estadual Manoel Silvério Pinto. O projeto contempla o recapeamento de toda a extensão da via dentro do município, já licitado e contratado. O projeto também prevê redutores de velocidade e sinalização horizontal e vertical. O mesmo encontra-se aguardando liberação de recurso do Governo do Estado, por meio do Fumefi. Por fim registramos nosso respeito e a solidariedade a família", diz a nota. (G1 SP)

Milena e o noivo Ivan Viana se casariam nesta 
sexta-feira (1) — Foto: Arquivo Pessoal

0 comentários:

Recent Comments