Vereador agredido Pablo Dantas, reafirma acusações e rebate nota da Prefeitura de Tavares

23 outubro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Diante da enorme repercussão da notícia de agressão contra o vereador de Tavares Pablo Dantas, o Programa Cidade Alerta da Cidade FM ouviu ontem o parlamentar. 

Além de reafirmar todas as denúncias, Pablo declarou ter recebido com tristeza a nota do Governo Ailton Suassuna enviada a imprensa sobre o assunto. “A nota não traz a verdade. Foi mesmo um atentado contra minha vida. Não fosse os vizinhos estaria morto”. 

O vereador disse que estava na frente de sua casa, com a esposa, uma filha de 6 anos, sua mãe e vizinhos, quando chegou embriagado para lhe insultar Romeu Gonçalves seu concunhado e Chefe de Gabinete da gestão Municipal. Dantas informou que Romeu ameaçou que o trabalho do vereador ia faze-lo terminar num Caixão. A agressão veio com participação de Márcio Mucambo que tem carro locado na Prefeitura, quando Pablo recebeu uma cadeirada e por pouco não perdeu o olho. 

Ele disse que seu trabalho de fiscalizar a gestão tem incomodado os aliados do prefeito. Citou a questão da Escola Maria de Fátima Oliveira onde a Secretária de Educação acionou até a polícia contra o trabalho do parlamentar. A escola é investigada pelo MP por ser acusada de irregularidades. 

Pablo negou interesse em difamar a gestão, mas precisa denunciar o que está errado como Hospital fechado a quatro anos e o Postinho que fazia a substituição do atendimento, também fechou e o Governo Ailton Suassuna anuncia despesas na saúde como se as unidades estivessem funcionando. 

Sobre a sucessão municipal, Pablo Dantas disse ter seu nome colocado a disposição da oposição, mas reconhece que o Dr. Messias é também um nome forte para vencer a eleição. 

No campo governista o que se comenta na cidade é que Edvaldo da Casa de Apoio será o candidato do Prefeito e o máximo que Coco de Odálio, que foi o candidato da oposição na última eleição, deve conseguir é uma vaga de vice na chapa. Coco que aderiu ao governo mesmo quando o prefeito estava preso, cometeu uma contradição e levou com ele apenas uma vereadora, concluiu. (Por Anchieta Santos)

0 comentários:

Recent Comments