Prefeito de Tavares e Chefe de Gabinete definem vereador agredido como 'provocador'

24 outubro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


O caldeirão da política da cidade paraibana de Tavares/PB não para de ferver. 

A quarta-feira foi para o Programa Cidade Alerta da Cidade FM ouvir o Prefeito Ailton Suassuna e o seu Chefe de Gabinete Romeu Gonçalves, diante da denuncia de agressão sofrida pelo vereador de oposição Pablo Dantas. 

Romeu confirmou ser concunhado do parlamentar e disse que a briga entre ambos é antiga e de conhecimento da família e de toda cidade. Ele contou ter ido a casa da sogra buscar a esposa e filhos, vizinha do vereador e ao estacionar o carro encontrou a esposa de Carlinhos, popular que mora nas imediações, onde ele estava pois o mesmo tinha conhecimento que este estaria ameaçando que iria prejudica-lo. 

A mulher de Carlinhos, nome não revelado, começou a chutar o seu carro e lhe agredir. O vereador ligou a câmara do celular e começou a filmar as agressões. Romeu disse não ter revidado pois em mulher não se bate. Daí surgiu o vizinho Marcio Mucambo que aconselhou o vereador a encerrar as filmagens e quando estava de saída, o vereador generalizou chamando todo mundo de ladrão e este jogou uma cadeira no parlamentar. Romeu negou qualquer ameaça contra Pablo e acusou este de dizer ao seu filho de 5 anos que ele e o prefeito seriam presos. O vereador é boca suja, concluiu. Por seu lado o Prefeito Ailton Suassuna de finiu a acusação do vereador Pablo Dantas de leviana, tratando-o como sujeito. Declarou ser contra a violência, mas por mais de uma vez fez referência que “esta foi a 2ª pisa que o vereador leva, por ficar embriagado e provocar demais”. Sobre as denúncias contra a saúde o prefeito admitiu a demora na reforma e ampliação do Hospital que atinge 4 anos, mas prometeu que até dezembro próximo ou janeiro de 2020 entrega a unidade. Garantiu que a população segue sendo atendida com os serviços de saúde centralizados em um 2º posto, uma vez que o 1º passou por infiltrações. O Prefeito prometeu acionar o vereador judicialmente e disse não se incomodar com a missão de fiscalizar, só não aceita o desrespeito. Sobre a sucessão negou promessa de candidatura a Coco de Odálio que deixou a oposição par a lhe apoiar e garantiu que uma pesquisa definirá o nome do seu grupo, elogiando bastante o Secretário Executivo Edvaldo da Casa de Apoio. (Por Anchieta Santos)

0 comentários:

Recent Comments