Brasileiros regridem câncer em homem que só tinha mais um ano de vida

11 outubro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Um grupo de pesquisadores e médicos brasileiros desenvolveu, pela primeira vez na América Latina, um tipo de tratamento que pode ser capaz de regredir boa parte dos linfomas e leucemias. No primeiro teste clínico, que está sendo realizado há um mês no FMRPUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto), o paciente selecionado apresentou remissão do câncer de linfoma não-Hodgkin, assim como o desaparecimento das dores e dos sintomas.

O objetivo dos cientistas é que a terapia estudada chegue ao SUS (Sistema Único de Saúde), mas ainda não se sabe em quanto tempo. “A plataforma de produção desse tratamento está madura, mas agora temos que dar andamento, testando no maior número de pacientes possível, para atingir um número de evidências e resultados adequados e, finalmente, colocar no SUS”, diz Renato Cunha, médico hematologista e pesquisador associado do CTC-USP (Centro de Terapia Celular), que liderou a equipe. (Viva Bem)

0 comentários:

Recent Comments