Coluna O Linguarudo - Não Vou Mentir Para Agradar (20/09/2019)

20 setembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Agenda em PE – Há dez dias, Sérgio Moro pediu ao senador Fernando Bezerra para agendar sua ida a Paulista para ontem, dia da operação da PF. Queria vistoriar o plano de combate à violência e a estrutura montada na cidade. Na terça-feira passada, ligou para o líder e cancelou a programação, sem apresentar motivos. O avião da FAB já estava reservado para levá-los a Pernambuco.

Fusão – O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na manhã desta quinta-feira (19), o pedido de incorporação do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) ao Podemos (PODE). O relator Edson Fachin acolheu o pedido, acatando parecer do Ministério Público Eleitoral. A decisão foi unânime. O PHS não atingiu a cláusula de barreira nas últimas eleições.

Alepe – Comandado pelo presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros, o seminário sobre as novas regras das Eleições 2020 teve mais uma edição na cidade de Serra Talhada, com o auditório da Câmara Municipal lotado. Dentre as mudanças, a principal é o fim das coligações proporcionais.

Projeto do ‘fogos sem pipoco’ causa confusão na CMST - Uma polêmica toma conta da Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST) e tem como pivô o vereador petista Sinézio Rodrigues. Tudo por conta do Projeto de Lei 022/2019 que proíbe a soltura de fogos de artifícios com efeitos sonoros ou estampidos. Na opinião do parlamentar, os fogos prejudicam os animais, idosos e crianças, além de pessoas portadoras de autismo. Mas nem tudo são flores para o petista. Os revendedores de fogos de artifícios forma ram um forte lobby e, nos bastidores, conseguiram apoio de alguns vereadores para derrotar o projeto do ‘pipoco’. “Isso vai ser muito ruim para o nosso comércio”, admitiu um revendedor, pedindo anonimato. Na última sessão ordinária, Sinézio Rodrigues acabou fazendo um desabafo e provocando o presidente da Câmara, Manoel Enfermeiro, a colocar o projeto em votação. (Por Anchieta Santos)

Vencedores da Mega-Sena não precisam dar “dízimo” ao PT, diz Gleisi - Os vencedores do bolão da Mega-Sena filiados ao PTnão vão precisar dar o “dízimo”, como são batizadas as contribuições que parlamentares e ocupantes de cargos de confiança filiados têm que fazer ao partido. Pelo estatuto petista, quem for membro do PT tem de contribuir com um porcentual de 2% a 20% do salário para ajudar na manutenção da legenda. O prêmio total foi de R$ 120 milhões e cada um dos apostadores deve receber R$ 2,5 milhões. “Não. O prêmio não entra na regra. Mas quem quiser doar uma parte, será muito bem vindo”, afirmou a presidente do PT, Gleisi Hoffmann. A reportagem apurou que uma vencedora que está lotada na assessoria técnica já afirmou que vai doar uma porcentagem.

Inocente quer saber - Tá chegando a hora da verdade em Afogados. Vamos ver quem estar com quem, façam suas apostas!

0 comentários:

Recent Comments