Totonho diz que é pré-candidato a prefeito de Afogados

14 maio Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


O ex-prefeito Totonho Valadares revelou durante o Debate das Dez da Rádio Pajeú FM 104,9, desta segunda-feira (14), o que fez com que fosse intimado a depor na PF há alguns dias. Segundo ele, foi instaurado um procedimento por conta de uma denúncia anônima feita em 2011, apurada a partir de 2013, relativa a fatos entre 2005 e 2006 e só agora responsáveis pela convocação.

A denúncia, que não anexou documentos, dizia segundo o próprio Totonho que havia um desgoverno, bagunça, roubo e o crime andando de mãos dadas, acusando Totonho de montar uma verdadeira quadrilha.

Ainda durante o debate, o ex-prefeito, se colocou pela primeira vez na condição de pré-candidato da Frente Popular à Prefeitura de afogados da Ingazeira. Além dele, o vice Alessandro Palmeira, mesmo dizendo “não ser o momento de debater esse tema”, já articula sua pré-candidatura no grupo esperando contar com o apoio do prefeito José Patriota.

“Vou buscar entendimento para que eu seja dentro dos candidatos que vão aparecer no nosso grupo que eu seja o nome que tenha mais força eleitoral pra poder ganhar as eleições”. “Tenho 73 anos, tenho capacidade e conteúdo pra ser porque já fui. E fui bem graças a Deus. Não posso dizer que fui melhor que ninguém, agora acho dentro da minha ótica, que fui bem. Vou buscar o entendimento entre todos que vão querer ser também. Todo mundo tem direito também”, acrescentou. Totonho disse ainda não ter comunicado ao prefeito José Patriota. “O Patriota está vivendo um momento de dificuldade de saúde. Eu tive um momento que fui pra fazer isso e recuei. Essa decisão saiu depois do carnaval. Fui e teve um determinado momento que não quis falar com ele”, disse, considerando a saúde do gestor. Disse também que dirá a Patriota não ter nada contra ele. “Fui eu que o apoiei duas vezes para ser prefeito. Teve uma vez que fui candidato a prefeito e ele a vice. A gente tem uma história”. Perguntado sobre a movimentação de Sandrinho e a possibilidade de ele ser apoiado pelo gestor, fez algumas ponderações. Não posso impor a minha candidatura nem ninguém pode impor candidatura. Tenho que ter fundamentos para a hora que a gente conversar. Vou dizer sou candidato a prefeito de Afogados da Ingazeira por isso. Não quero é ser derrubado eu podendo estar em pé”. Disse ainda que espera de Patriota o tratamento que ele deu quando prefeito. “Naquela época não importava o nome, se Patriota, Augusto Martins, importava o que era melhor para Afogados da Ingazeira”.

(*) Do blog Mais Pajeú com informações da Rádio Pajeú/ Nill Júnior

0 comentários:

Recent Comments