Presidente reeleita Nely Sampaio nega aproximação com o ex-prefeito Dinca

19 dezembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Ao lado dos colegas da mesa diretora eleita para o Biênio 2019/2020, a Presidente reeleita da Câmara de Tabira Nely Sampaio falou ontem a Rádio Cidade FM. 

Comentando a atuação nos dois primeiros anos, Dra. Nely destacou a devolução de R$ 50 Mil reais ao executivo para aquisição de uma ambulância, melhoria do sistema de ar condicionado da casa legislativa e do serviço de som. 

Para o 2º mandato na Presidência, Nely prometeu a implantação da câmara online para ouvir as demandas da população e intensificação do Projeto Câmara nas escolas. 

O assunto eleição da mesa não deixou de ser abordado, onde a Presidente reeleita disse que a sua independência resultou na posição do Prefeito Sebastião Dias (PTB) em apoiar o vereador do bloco de oposição Aldo Santana. Nely admitiu que ainda sente as dores e a tristeza pelo desgastante processo sucessório, mas garantiu estar do mesmo lado. Com isso negou ter se tornado aliada do ex-prefeito Dinca Brandino que torceu por sua vitória. Mesmo com aliados do ex-prefeito comemorando seu triunfo nas redes sociais, chamando a “vitória de Nely de acachapante” com apenas um voto de diferença, ela disse que não tomou conhecimento. Também negou que formaria chapa com o irmão Betinho numa possível disputa da sucessão municipal. 

Já o 1º secretário Marcílio Pires definiu que o resultado da eleição da câmara foi apenas uma derrota circunstancial do Prefeito Sebastião Dias e que o apoio com critérios segue a gestão. Marcílio até sugeriu o nome do vereador Cleber Paulino para lhe substituir na liderança do governo. Nas entrelinhas Marcílio deixou um recado que o prefeito não poderá retaliar quem está na chapa vencedora quando vai precisar de apoio na votação das contas rejeitadas pelo TCE exercício 2014. 

Já o vereador Marcos Crente 2º secretário negou ter havido desgaste para a categoria com as noticias de compra e venda de vereadores. “Não passa de conversa essa história. E quem ganhou foi o povo”. Questionado sobre duas barragens que conseguiu junto ao Governo do estado e que teria locado nas comunidades do Bandeira e do Agnelo de sua propriedade, o vereador confirmou que era um projeto antigo, que ouviu os comunitários, assinou um termo de comodato para que todas as famílias da área tenham direito a água. (Por Anchieta Santos)

0 comentários:

Recent Comments