Chama Violeta – Festival de Cultura e Arte abraça o Sertão da Ingazeira

02 novembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Começou nessa quinta-feira, dia 01 e segue até domingo, dia 4 de novembro, a primeira edição do Festival Chama Violeta, no Sítio Minadouro, município de Ingazeira, tendo à frente como idealizadora e produtora a multi-Artista Odília Nunes.

O Festival traz espetáculos de teatro e circo, exibição de filmes e performances, tudo gratuito. A ação faz parte do projeto “No meu terreiro tem arte“, que Odília vem realizando há três anos na comunidade rural do Minadouro (Ingazeira).
Em entrevista à Folha de Pernambuco ela explicou: “Comecei a apresentar os meus espetáculos aqui na comunidade rural onde moro, chamada Minadouro, com aproximadamente 130 moradores. Só que, quando acabou o repertório, eu fiquei com o gosto de quero mais e as pessoas me pediam para continuar. Recebo muitas visitas de amigos de outros lugares, na maioria artistas, que vinham e acabavam trazendo na mala algo para mostrar à comunidade, sempre no terreiro de alguns vizinhos”.

A data do Festival coincide com o aniversário de Violeta, sua filha mais velha, que completa 11 anos, daí o nome e a ideia do festival, que também remete ao espiritual: “Eu sou uma das pessoas que acreditam que quando a gente está meditando, em oração, vibrando coisas boas, isso é expresso por meio de uma chama violeta”, explica Odília.

“Tenho poucas certezas nesta minha existência! Duas delas é o poder de transformação que a arte é capaz e a riqueza de ter do lado grandes amigos!
A terceira é que juntando estas duas primeiras fazemos uma revolução! E hoje mais necessário que ontem, entendo a necessidade de união e aqui me reafirmo enquanto mulher, artista e mãe sertaneja que sou!
Sigo aqui firme e forte com a arte dum lado e amigos do outro teimando em compartilhar amor.
Muito amor materializado em teatro, circo, cinema, música e poesia!!!! É esse sentimento que alimenta o CHAMA VIOLETA nosso primeiro festival de artes no Sitio Minadouro pra iluminar nosso chão pois chegou a vez de dizer novamente em alto e bom tom que NO MEU TERREIRO TEM ARTE!”

1 de novembro
8h – Escola Rural Bernardo Nunes:
Narração de histórias, com Gisélia Lima
Brincadeiras diversas, com Juan Isaza
17h – Terreiro de Dona Mariquinha:
Trupeçando – a Trupe de um Homem só, com Allan Barros.
20h – Terreiro do banco de sementes:
Projeção dos filmes: “O Jumento Santo” e “O Circo”

2 de novembro
17h – Terreiro de Dona Sônia
Re te tei, com a Tropa do Balaco Baco
20h – Labirinto do Vale das Juremas:
Medusa, com Fabiana Pirro.

3 de novembro
17h- Terreiro de Dona Tilinha:
Violetas da Aurora , o encontro, com Coletivo Violetas da Aurora
20h – Terreiro do Vale das Juremas:
Sarau das folias: “Nós sem nossa Mãe”, com Violeta e Helena Nunes
Ingazeira. “Saia o que saia”, com Juan Isaza. Poesia Declamada com Isabelly Moreira
Coco Valete Senna de Arcoverde. 4 de novembro 17h- Praça de Santa Rosa:
Revolta no país dos retalhos, com Teatro de Retalhos

0 comentários:

Recent Comments