Bolsonaro diz que acesso a armas não aumenta os índices de violência e fala sobre o aborto

05 novembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), em entrevista exibida nesta segunda-feira (5) pela TV Aparecida, foi questionado sobre mudanças que pretende sugerir sobre o controle de armas no país, Bolsonaro negou que o acesso aumente os índices de violência.

"Nos Estados Unidos só não tem arma quem não quer. E lá o índice de violência é 7 vezes menor que o nosso aqui. No período militar de 64 a 85, você poderia comprar uma arma na Mesbla e dar de presente para o seu pai, sem problema nenhum", afirmou.

Ele afirmou que pretende seguir o que a população decidiu no referendo sobre o estatuto de desarmamento em 2005. Segundo o presidente eleito, a população optou pela permissão de posse de armas, desde que se sigam algumas regras.

"Nós devemos respeitar o referendo de 2005. Lá o povo decidiu por 2/3 pelo direito de comprar armas e munições com algumas regras. é isso que nós queremos restabelecer, pelo menos com arma de fogo dentro de casa. Caso não queiram, ele vai ter paz na sua residência. É isso que nós queremos no primeiro momento", afirmou.

De acordo com Bolsonaro, as regras que devem ser atendidas para posse de arma são: exame psicológico, exame técnico, comprovante de residência fixa e análise de antecedentes criminais.

"A questão da arma, ninguém quer uma lei para jogar para cima e quem quiser pegar, pegou. Eu digo da posse da arma de fogo. O direito de você ter arma dentro de casa, na sua propriedade rural ou urbana", argumentou o presidente eleito.

0 comentários:

Recent Comments