Marília Arraes diz que vai acatar decisão da direção do PT

03 agosto Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Ricardo Galhardo e Daniel Wetermann, O Estado de S.Paulo

A vereadora do Recife Marília Arraes (PT) disse nesta sexta-feira, 3, a dirigentes petistas, que vai acatar a decisão da direção partidária que decidiu sacrificar sua pré-candidatura ao governo de Pernambuco nas eleições 2018 em nome de um acordo com o PSB do atual governador Paulo Câmara.

Segundo pessoas que conversaram com Marília, ela garantiu que não vai insistir caso o recurso apresentado por seus aliados para reverter a decisão seja negado pelo diretório nacional do partido. A decisão deve sair ainda na tarde desta sexta-feira.

Marília teria dito ainda que não vai subir no palanque de Paulo Câmara durante a campanha. A direção nacional do PT ofereceu a ela uma vaga para disputar o cargo de deputada federal nas eleições 2018. Indagada sobre o assunto, a vereadora desconversou. “A reunião [do diretório] ainda está acontecendo. Temos até amanhã para resolver isso”, disse.

O PT leva à votação nesta sexta-feira, em reunião do Diretório Nacional, se mantém ou não a decisão de retirar a candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco, sustentando o apoio ao PSB no Estado. A medida é crucial para esse acordo com o PSB, que prevê a neutralidade dos socialistas no primeiro turno das eleições 2018 para presidente.

Na quinta-feira, 2, a direção estadual do partido em Pernambuco oficializou a candidatura da vereadora, mesmo com o acordo fechado pela cúpula nacional com o PSB.

Acordo entre PT e PSB isola Ciro

PSB e PT fecharam na quarta-feira, 1º, um acordo que impõe uma nova derrota ao candidato do PDT, Ciro Gomes, na corrida presidencial. Pelo acerto, a sigla socialista se comprometeu a anunciar a neutralidade no primeiro turno, o que poderá deixar Ciro isolado na corrida pelo Palácio do Planalto nas eleições 2018. Este foi o segundo revés sofrido pelo candidato do PDT em duas semanas. Antes ele havia perdido para o tucano Geraldo Alckmin o embate pelo apoio dos partidos do Centrão – PP, DEM, PRB, PR e Solidariedade.

0 comentários:

Recent Comments