Nota da família de Rafael de Deus, egipciense vítima de Leishmaniose Visceral

08 julho Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Nota 

"Dia 16 de junho de 2018 foi feita uma Investigação de Óbito de Leishmaniose Visceral, mas conhecida por CALAZAR. Estavam presentes, além de mim, Naldirene Barros , Coordenadora de Vigilância em Saúde, Marília Vasconcelos, Enfermeira do Postinho do Ipiranga II, Pepeta Vasconcelos, Agente de Saúde do Bairro e Joseanne Paula, viúva de Rafael de Deus. Naldirene Barros, por sua vez, esclareceu algumas dúvidas e em nossa conversa deixei claro que nunca, nunca tinha ouvido falar em tal doença, até meu irmão adquirir. Não sabia do que se tratava, como era transmitida, quem eram os transmissores, nada. Então fiz o que todos fariam, procurei na internet.

E lá estava: Leishmaniose Visceral é transmitida pela picada do Mosquito-Palha, afeta os órgãos internos, geralmente baço, fígado e medula óssea. Algumas pessoas não apresentam sintomas. Em outras, os sintomas podem incluir febre, perda de peso e inchaço no baço ou fígado. Essa doença foi identificada em 14 Países e 90% dos casos ocorrem no Brasil.

Essa doença não é transmitida do cachorro para o humano, mas sim, através de um inseto que pica o cachorro infectado e depois pica o humano. Atualmente a doença Calazar ocupa a segunda posição entre as doenças parasitas que mais estão matando em todo mundo, perdendo somente para a Malária que continua sendo a mais mortal de todas. E a situação tende a se complicar ainda mais já que a Calazar é extremamente perigoso e está entre as doenças tropicais que continuam sendo negligenciadas.

Na Investigação feita por Naldirene Barros, dos 14 sinais e sintomas, Rafael de Deus possuía 12, um número bastante significativo. Rafael de Deus procurou o hospital pela 1ª vez no dia 27/01, sendo diagnosticada uma virose, voltou no dia 30/01 com os mesmos sintomas, febre, vômito e dor abdominal e voltou nos dias a seguir: 08/02, 11/02, 15/02, 05/03, 02/04, 02/05, 05/05, 12/05 e por fim 21/05. Ele procurou ajuda médica 11 vezes antes de falecer. Ele não faleceu de Virose.

Aí vocês devem estar se perguntando, o que ele quer com isso? Então, vamos lá.
Foi feito um Inquérito Canino no Alto do Cemitério, onde foi realizado 170 testes rápidos, juntando com o Bairro Ipiranga. Desses testes feitos, 01 cachorro do Alto do Cemitério teve resultado positivo, 09 do Bairro Ipiranga e 01 do Sítio Retiro, sendo esses coletados o sangue e enviados para analise na Clínica LACEN.
Em uma postagem feita por Naldirene Barros, ela deixa claro que, muitos donos de cachorros se recusam fazer o exame e eliminar o cão com resultado positivo, e que os testes não chegam a vencer pois são utilizados na ONG Amigos de 4 Patas. Nessa ONG de 13 cães, 11 obtiveram resultados positivos, esperando confirmação da Clínica LACEN. Em entrevista dada ao Blog de Marcelo Patriota, o Veterinário afirmou que 60% dos cães da região possuem a doença. 
Não importa o Bairro que você mora, mosquito voa e é disso que não podemos esquecer.
A população precisa saber quão grave é essa doença e de difícil diagnostico, já que os médicos não estão capacitados para identificá-la, ou no mínimo para Pedir ou Verificar exames.
Fiz um apelo a nossa Coordenadora Naldirene Barros, que a mesma fizesse uma publicação explicando a gravidade da doença e que medidas precisam ser tomadas, já que o mosquito esta aí e a tendência é só ter mais casos.
Estou fazendo do meu LUTO uma LUTA, para que futuramente outras famílias não sejam desfeitas.
NOSSA LUTA É CONTRA UM MOSQUITO.

PS: Todos os dados são reais e seguem em anexo".

0 comentários:

Recent Comments