O Mecanismo: esquerda promove boicote à Netflix nas redes sociais

26 março Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


A Netflix lançou sua segunda série produzida no Brasil, chamada de “O Mecanismo”. Ela está fazendo muito barulho porque é baseada na Operação Lava Jato, tem Selton Mello como protagonista e foi dirigida por José Padilha (de Narcos e Tropa de Elite). Só que a questão é que a série está gerando polêmica: a hashtag #OMecanismoCausando liderou os trending topics no Brasil nesta segunda-feira, 26, e vários nomes fortes da esquerda brasileira pregaram um verdadeiro boicote à Netflix, alegando distorção nos fatos retratados.

O principal trecho que causou reclamações foi uma conversa entre dois personagens, que seriam referências diretas ao ex-presidente Lula e ao ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos. Frases como “estancar essa sangria” e “um grande acordo” aparecem no diálogo.

São frases que remetem diretamente a uma outra conversa, que ficou muito famosa: o senador Romero Jucá e o ex-senador e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado tiveram uma conversa revelada pela Folha de S.Paulo, há mais ou menos dois anos, em que esses trechos aparecem.

Frases da conversa entre Jucá e Machado foram usadas em personagens que representam Lula e ex-ministroReprodução/Netflix

“Tem que mudar o governo, pra poder estancar essa sangria”, disse Jucá. Veja trechos da conversa publicada pela Folha:

MACHADO - Acontece o seguinte, objetivamente falando, com o negócio que o Supremo fez [autorizou prisões logo após decisões de segunda instância], vai todo mundo delatar.

JUCÁ - Exatamente, e vai sobrar muito. O Marcelo e a Odebrecht vão fazer.

MACHADO - Odebrecht vai fazer.

JUCÁ - Seletiva, mas vai fazer.

MACHADO - Queiroz [Galvão] não sei se vai fazer ou não. A Camargo [Corrêa] vai fazer ou não. Eu estou muito preocupado porque eu acho que... O Janot [procurador-geral da República] está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho.

JUCÁ - Você tem que ver com seu advogado como é que a gente pode ajudar. [...] Tem que ser política, advogado não encontra [inaudível]. Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra... Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria
[...]


MACHADO - Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer].

JUCÁ - Só o Renan [Calheiros] que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

MACHADO - É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

JUCÁ - Com o Supremo, com tudo.

MACHADO - Com tudo, aí parava tudo.

JUCÁ - É. Delimitava onde está, pronto.

E aí nomes de peso da esquerda brasileira começaram a criticar a série. (R7)

Recent Comments