Náutico vence o Salgueiro e fará a final do Pernambucano

25 março Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O jejum de títulos do Náutico é de 13 anos. O último foi, justamente, a conquista do Campeonato Pernambucano, em 2004. Este ano, a oportunidade de voltar dar uma volta olímpica está acesa. Neste domingo (25), o Timbu precisou virar uma partida diante do Salgueiro (chegou a estar perdendo por 1x0), na Arena de Pernambuco, para vencer o duelo de semifinal do Estadual, por 3x2, e se credenciar para a grande decisão contra o Central. A primeira partida será em Caruaru, dia 1º de abril, e a segunda no Recife, no dia 8. 

Ciente de que poderia encarar uma equipe do Salgueiro apostando na postura defensiva, o técnico Roberto Fernandes armou um Náutico bastante ofensivo. Com apenas um volante, Negretti, para a proteção de zaga, o comandante colocou em campo dois meias e três atacantes. E a postura se mostrou correta, até porque quem comandou as ações no primeiro tempo foi o próprio Timbu. Os erros alvirrubros, no entanto, estavam concentradas nas finalizações. Apesar de ser superior aos adversários sertanejos, dos nove chutes ao gol, sete foram longe da meta do goleiro Mondragon.

O Salgueiro, no entanto, não foi um time apenas defensivo. Jogando no erro alvirrubro, o Carcará chegou a fazer a defesa Timbu trabalhar. Tanto que aos 21 minutos, o árbitro Tiago Nascimento assinalou um pênalti de Camacho em cima de Maurício, após cobrança de escanteio. Na cobrança, Dadá abriu o marcador. Após sofrer o gol, o Náutico teve um período de apagão. Para continuar sonhando com a vaga na final, era necessário um lance de sorte. Aos 40, Gabriel Araújo lançou a bola para Ortigoza, Mondragon saiu do gol para defender, mas Luís Eduardo acabou cabeceando para dentro do próprio gol. Empate. 

Na volta para o segundo tempo, o técnico Sérgio China exigiu que sua equipe saísse mais para o jogo. Nenhuma alteração de peças foi feita, mas a postura do Carcará foi diferente nos primeiros minutos da etapa final. E após Fabiano cobrar falta, as 12 minutos, e acertar o travessão do goleiro Bruno, Roberto Fernandes tratou de mexer no time.

O treinador abriu mão de um meia, Junior Timbó, e mandou a campo o volante Jobson. Pouco tempo depois, a tranquilidade. Após cruzamento na área, aos 18, Wallace Pernambucano cabeceou e a bola desviou em Néverton. Depois ela ficou livre para Ortigoza, de cabeça, só empurrar para as redes. Foi o gol da virada Timbu. Dois outros gols movimentaram o jogo nos minutos finais da partida. O Náutico chegou ao terceiro com Camacho, aos 46, e o Salgueiro chegou a descontar com Maurício, aos 47. Mas nada mudou o cenário e o Timbu voltou, após quatro anos, a final do Campeonato Pernambucano.

Ficha do jogo
NÁUTICO 3
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kevyn (Gabriel Araújo); Negretti, Junior Timbó (Jobson) e Wallace Pernambucano; Ortigoza, Robinho e Rafael Assis. Técnico: Roberto Fernandes

SALGUEIRO 2
Mondragon; Escuro, Maurício, Luís Eduardo e Juninho (Alexson); Peu, Jaildo, Fabiano (André Victor) e Dadá; Willian Anicete e João Paulo (Néverton). Técnico: Sérgio China

Local: Arena de Pernambuco, no Recife
Árbitro: Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos
Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Cleberson Nascimento Leite
Gols: Dadá (aos 23 do 1ºT); Luís Eduardo (Contra) (aos 40 do 1ºT); Ortigoza (aos 18 do 2ºT); Camacho (aos 46 do 2ºT); Maurício (aos 47 do 2º)
Cartões amarelos: Dadá, André Victor (Salgueiro); Camutanga (Náutico)
Público e renda: Não divulgados.

(*) Fonte: Folha de PE