Beijo forçado no carnaval é estupro, diz chefe da Polícia Civil em Pernambuco

09 fevereiro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Para combater a violência contra a mulher durante o carnaval, campanhas têm alertado sobre o assédio durante os blocos de rua. Em entrevista à TV Globo, na manhã desta sexta-feira (09), o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Amaral, afirmou que quem for preso em flagrante por causa de beijo forçado será autuado por estupro.

Amaral informou que foram implantados 10 pontos de atendimento, em dez unidades da polícia civil, fixas e móveis. "As mulheres terão atendimento especializado na Delegacia da Mulher de Santo Amaro, no Recife. Em Olinda, na Escola Sigismundo Gonçalves, funcionará uma central para atendimento prioritário às mulheres e aos grupos prioritários", disse Joselito.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social, o carnaval de Pernambuco em 2018 contará com um esquema de segurança com 27 mil profissionais, incluindo policiais civis, militares e científicos, além de bombeiros. Durante a festa no estado, eles vão cumprir 41.147 jornadas de trabalho. Somente no Galo da Madrugada, vão atuar 5.047 policiais e bombeiros militares.

Esse número representa um aumento de 18% em relação ao efetivo do carnaval no ano passado. Do total, 3.662 são policiais militares, 835 são bombeiros, 492 são policiais civis e outros 58 são servidores da Polícia Científica.

Recent Comments