Atendente da Eletropetromotos não aceitou jurar sobre a Bíblia que os consorciados receberão de volta o dinheiro que foi pago

02 setembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Ligando para o telefone (87) 3861-5952, na sede da Eletropetromotos em Petrolina, a Produção do Programa Cidade Alerta da Rádio Cidade FM de Tabira conseguiu colocar no ar a atendente do Consorcio. Como se fosse um cliente, o programa ouviu a atendente por nome de Helena. Depois de tentar justificar que a Eletropetromotos paralisou suas atividades temporariamente porque precisava ajustar o seu modelo de negócio às novas exigências da legislação, Helena mudou de justificativa depois de questionada sobre atrasos na entrega das motos sorteadas desde março/2017 e pagamento de quem quitou o carnê (pagando duas motos para receber uma). A atendente declarou que o proprietário da Eletropetromotos Jose Ildo da Silva estaria doente desde o mês de julho e por isso se afastou da empresa, o que motivou os atrasos. Mesmo assim prometeu: “Ninguém vai perder nada. Vamos regularizar a situação de todo mundo” - disse. Provocada a fazer uma previsão, Helena disse que não poderia arriscar, mas que pagaria. Desafiada a jurar sobre a Bíblia Sagrada que a Eletropetromotos vai pagar a todos os consorciados, a atendente Helena, recuou: “Esse juramento eu não posso fazer”. (Por Anchieta Santos)