Apesar das chuvas tem pouca água nos reservatórios das cidades do alto Pajeú

22 setembro Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Foto: Reprodução Internet

Mesmo com boa precipitação pluviométrica, alguns municípios do alto Pajeú não conseguiram ter os reservatórios cheios com as chuvas do inverno de 2017. O repórter Blogueiro Marcelo Patriota repassou a produção dos Programas Rádio Vivo e Cidade Alerta os seguintes números: No Município de Brejinho, onde nasce o Rio Pajeú, o Açude de Serraria está seco, e a cidade é abastecida pela Barragem de Mãe d’água localizada em Itapetim; Em São José do Egito, a Barragem São José 02 tem apenas 25% de água, a barragem São José 01, está aterrada. A cidade de São José do Egito recebe água da Adutora do Pajeú. Em Itapetim as duas barragens de Caramucuqui e Boa Vista tem 35% e 30% de água respectivamente, o que garante abastecimento por mais 12 meses para a cidade; Tuparetama tem a barragem de Bonsucesso com somente 20% de sua capacidade, mas a cidade é atendida pela Adutora do Pajeú. Santa Terezinha vive o drama da lata d’água na cabeça. As barragens do Tigre e Cascudo estão secas. No médio Pajeú destaque para Afogados da Ingazeira onde a população recebe via Compesa o abastecimento da Adutora do Pajeú, Adutora Zé Dantas, e Barragem de Brotas que com o inverno do ano atingiu quase 40% de sua capacidade de 20 milhões de metros cúbicos de água. (Por Anchieta Santos)