Afogados: literatura de cordel será utilizada como incentivo à leitura

08 agosto Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Em uma manhã cheia de poesia e cultura, a Secretaria de Educação de Afogados da Ingazeira realizou o primeiro Seminário Itinerante de Literatura Popular, que aconteceu na manhã desta terça (08), no auditório da secretaria.

O seminário tem o intuito de iniciar o projeto "Agosto Poético", que levará às escolas da rede municipal de ensino debates sobre o nosso popular cordel. A caravana será composta de profissionais da educação e cordelistas, que irão explicar aos alunos as origens e raízes do cordel e sua importância para a cultura popular brasileira. O objetivo principal é, através do cordel, despertar nos alunos o gosto pela leitura. O projeto tem a orientação da coordenadora de Língua Portuguesa da Secretaria, Patrícia Amaral.

Durante o seminário, o poeta Alexandre Morais, as poetisas e professoras, Elenilda Amaral e Maria José Acioly, participaram de um bate-papo com os alunos do curso de letras da FASP e professores da rede municipal, onde explanaram os seus conhecimentos a respeito do assunto e declamaram cordéis e sonetos para o público presente. 

Para Alexandre Morais, esse foi um momento para troca de saberes. “Os professores estão lá no ponto crucial da transmissão de saberes, estão juntos com os alunos que são os grandes atores do futuro, e trouxemos um pouco do nosso conhecimento para que eles possam transmitir isso para os alunos, e que eles, nesse futuro, tenham sensibilidade para esse tipo de literatura,” afirmou o poeta.

A Secretária de Educação, Veratânia Morais, destacou a importância da política de incentivo à leitura implantada como política do governo municipal. “As coordenadoras de bibliotecas, junto com a coordenação de Língua Portuguesa, viram a necessidade a necessidade da inserção da nossa cultura popular em sala de aula. Em se tratando de estimular nas crianças o gosto pela leitura, nada melhor do utilizar a produção dos nossos poetas regionais e locais," reforçou Veratânia.