Social Icons

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Bolsonaro vai para o PEN, que faz enquete para mudar de nome

Para garantir legenda na disputa pela presidência da República em 2018, o deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) decidiu trocar o Partido Social Cristão (PSC) pelo Partido Ecológico Nacional (PEN). A decisão foi confirmada nesse domingo, mas a data da filiação será agendada nesta semana. 

“A gente já vinha estudando os ideiais e projetos dele, o potencial, e já estávamos pedindo a Deus que viesse para o PEN. Deus abençoou e ele veio”, afirma o presidente do PEN, Adilson Barbosa.

Segundo Barbosa, o novo integrante da legenda já chega como pré-candidato a presidente. “A candidatura já era nata, a gente até precisa de uma candidatura assim. Para mim o que surpreendeu é que ele não exigiu muita coisa o que exigiu, na verdade pediu, foi que tivesse a possibilidade ser candidato presidente”,conta. 

De acordo com o presidente do PEN, Bolsonaro escolheu a legenda por ser uma das poucas que não está envolvida na Operação Lava-Jato. “Participamos de duas eleições, em 2014 elegendo 17 deputados e um suplente e, em 2016 fizemos três vezes mais que a Rede de Marina Silva: 524 vereadores 14 prefeitos mais de 30 vices”, comemora Adilson Barbosa. 

Segundo o dirigente, o povo está querendo mudança e o PEN é um partido com novas lideranças.

Adilson Barbosa confirmou também que o PEN vai mudar de nome. As opções são Patriota e Partido da Renovação da Ordem Nacional (PRONA). O motivo da mudança, segundo o presidente é “por causa da ignorância de muita gente que acha que ecológico é limitado”. 

Segundo Barbosa, o partido abre nesta segunda-feira (31) uma enquete no Facebook com as opções PEN, PRONA e Patriota. As opiniões serão colhidas até o fim da semana.  “Vamos respeitar a pesquisa, será Patriota ou Prona. Os ideias não mudam, a gente defende a sustentabiliade na economia. O patriota é aquele que defende sua nação e trabalha por sua pátria, não é igual a partido que pega R$ 8 bilhões para fazer metrô na Venezuela ou R$ 4 bilhões para portos em Cuba. Queremos um partido defensor do emprego no país e investidor no país”, afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário