Coluna "O Linguarudo" - Não vou mentir para agradar! - 10/06/2017

10 junho Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Ministro relator é gay assumido - Do ponto de vista técnico, foi brilhante o voto do ministro Herman Benjamin (TSE) pela cassação da chapa Dilma/Temer. As provas que ele próprio recolheu mostrando que a campanha foi feita com dinheiro sujo da Petrobras são irrefutáveis. E, para quem não sabe, o ministro é paraibano de Catolé do Rocha e “gay” assumido. (Inaldo Sampaio)

Aécio a caminho da prisão – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reiterou, ontem, ao Supremo Tribunal Federal (STF), o pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). Ele também se manifestou pela manutenção das prisões da irmã de Aécio, Andrea Neves, do primo, Frederico Pacheco, e do assessor parlamentar e cunhado do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), Mendherson Souza Lima. O procurador-geral afirma que a prisão preventiva é imprescindível para a garantia da ordem pública. Segundo ele, "são muitos os precedentes do Supremo Tribunal Federal que chancelam o uso excepcional da prisão preventiva para impedir que o investigado, acusado ou sentenciado torne a praticar certos delitos enquanto responde a inquérito ou processo criminal, desde que haja prova concreta do risco correspondente".

A poderosa perdeu uma - A Rede Globo, que assume ostensivamente uma postura pelo afastamento de Michel Temer, perdeu, ontem, a primeira das suas batalhas para cassar o presidente, no Tribunal Superior Eleitoral, que rejeitou, por 4 votos a 3, o pedido de cassação da chapa Dilma-Temer. Mas, certamente, não vai recuar do seu propósito. Vem aí, com mais destaque ainda, o processo que Temer responderá no Supremo Tribunal Federal sob a acusação de tramar a compra do silencia do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB). (Por Magno Martins)

Presidente do PT Bruno Ribeiro descarta aliança com PSB e alerta Marilia Arraes que não é o momento para discutir nomes - Boato vazio! Foi assim que o Presidente do PT Bruno Ribeiro reagiu a indagação sobre a possível reedição de aliança do seu partido com o PSB nas próximas eleições estaduais. “O PSB tem 35 deputados. Todos eles votaram pelo impeachment da Presidente Dilma. Foi o partido do golpe. Se tivesse defendido o que sempre defendeu Miguel Arraes teria seguido outro caminho. O PSB negou sua história. Não há chance dessa aliança” – a declaração foi dada ontem durante entrevista à Rádio Cidade FM. Questionado se o PT oferecerá uma cara nova para o próximo pleito, e se o nome seria Marília Arraes que nos últimos dois dias fez reuniões e concedeu entrevistas em várias emissoras de Rádio de Arcoverde, Serra Talhada, Carnaíba, Tabira, Quixaba, Tuparetama e Afogados. Bruno respondeu: “A pior contribuição que poderíamos dar a este debate é falar de nomes. Eu gosto de Marília, é um quadro do partido, mas temos que discutir como vamos sair deste impasse. (Informações de Anchieta Santos)

Nota Dez - Para a inovação na abertura dos Jogos Escolares da GRE 2017. Bandas marciais surgindo de várias ruas em concentração final na Praça Arruda Câmara agradou.

Nota Zero - Para falta de estrutura do Centro Esportivo de Afogados da Ingazeira que já não comporta mais a demanda dos esportes afogadenses. Tem seleção afogadense que há 6 meses não tem espaço para treinar.

Perguntar não ofende - Quando os sinais de trânsito serão respeitados em Afogados?