Rodoviária de Tuparetama receberá em breve o nome de Francisco de Assis Brito, o " Chico da Rodoviária"

16 maio Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


A pedido do vereador Diogenes Patriota a rodoviária de Tuparetama em breve passará a se chamara Francisco de Assis Brito, confira abaixo a justificativa:

Francisco de Assis Brito, um cidadão de personalidade forte, amante a Deus e ao próximo, dedicado a família nos momentos mais difíceis, iluminado pela luz da gratidão, correspondia com todos que lhes eram gratos, e ao mesmo tempo, passava lições de vida àqueles que não correspondiam com o modelo de vida que ele adotava. Casado com a professora Alessandra Dantas.


Francisco de Assis Brito, nasceu em Tuparetama, em 09 de Dezembro de 1968, filho do agricultor Jaime Gomes de Brito e de Maria Josefa de Brito, estudou na Escola Estadual Ernesto de Souza Leite, concluindo o ensino médio em 05 de Dezembro de 2003.

Funcionário Público Municipal, Homenageado, em 20 de Fevereiro de 1999, pelo Rotary Club de Tuparetama, no cargo de Diretor de Serviços Urbanos da Secretaria de Urbanismo, Habitação e Obras do Município de Tuparetama, como servidor público exemplar, pelos relevantes serviços prestados na limpeza urbana, dando a Tuparetama, o título de cidade mais limpa do Pajeú. Segundo pesquisa realizada pelo Rotary Club desta Cidade. Em 25 de Outubro de 2003, exercendo o cargo acima citado, recebeu homenagem especial, prestada pela Escola Estadual Ernesto de Souza Leite, no evento feira do conhecimento, meio ambiente e saúde, pelos relevantes serviços prestados ao Município na área da limpeza urbana.

Como agente de vendas de passagens da Viação Progresso, por mais de 15 anos no Terminal Rodoviário de Tuparetama, pela sua assiduidade e atendimento qualificado, passou a ser tratado pelo cognome, CHICO DA RODOVIÁRIA. Depois de sua morte, várias pessoas chamam de, a rodoviária do chico, revelando a saudade que sentem do cidadão que ali trabalhou com respeito e dignidade.

Francisco faleceu no dia 27 de Fevereiro de 2017, acometido por insuficiência cardíaca grave, deixando para familiares e amigos, eternas saudades.

A denominação, ora proposta é uma justa homenagem a este grande homem que tivemos a honra de ter como ícone na sua cidade. Diante do exposto, peço aos ilustres pares a aprovação do presente projeto de Lei. (Diogenes Patriota)