Câmara de Vereadores de Afogados aceita requerimento sobre causa dos excedentes do concurso da PMPE

23 maio Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


Representantes da comissão de excedentes do Concurso Público realizado pelo Governo de Pernambuco defendem que haja mais convocações de aprovados. Confira a seguir a nota enviada por representantes da comissão:

É visto que Pernambuco se encontra em um verdadeiro caos desde que o pacto pela vida começou a demonstrar os primeiros sinais de decadência a partir do ano de 2014. A cada ano os números da violência vem crescendo em um ritmo insuportável e a polícia por sua vez continua em operação padrão. Sabe-se hoje que o déficit da PMPE chega à marca de mais de 8 mil PMs sem contar que e a cada ano mais PMs estão entrando na aposentadoria, contribuindo de forma direta para o aumento desse déficit. É de conhecimento da população que em 2016 foi iniciado um concurso para a Polícia Militar de Pernambuco que teve o intuito de contornar todo esse caos instaurado. Foram aprovados mais de 19 mil concursados, sendo que nesse total apenas 2.800 foram convocados para o curso de formação, número esse insuficiente para suprir as necessidades do Estado em relação à segurança. O governo mais uma vem deixando 12 mil aprovados no concurso esperando pelas demais etapas sem a certeza de que poderá entrar no quadro em defesa do cidadão. Precisamos de mais policiamento ostensivo nas ruas e nós, os 12 mil aprovados, estamos aqui para contribuir com essa mudança, trazendo paz e segurança nesse momento de calamidade que o estado de Pernambuco enfrenta hoje.

Na sessão da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira desta segunda-feira (22), um requerimento sobre a causa dos excedentes da PMPE para o TAF foi aceito. Pedido para chamar os aprovados do concurso de 2016.