Ameaças, agressão e invasão de domicílio em Afogados

28 março Grupo Roma Conteúdos 0 Comentários


A equipe da ROCAM foi acionada pela Central de Operações do 23º BPM, para se deslocar até o sítio Escada, zona rural deste município. Ao chegar ao local a vítima se encontrava na cozinha com M., 50 anos, a qual relatou que por volta das vinte e duas horas o acusado, seu ex-companheiro, com o qual vivera cerca de cinco anos e está aproximadamente um mês separada, chegou a sua residência e com uma chave conseguiu abrir a porta da frente, entrou no interior da casa e começou a bater na porta do quarto que ela se encontrava, dizendo ele, que queria conversar. A vitima temendo algo não abriu a porta, o acusado insistindo pegou uma barra de ferro (cano de base de antena parabólica), começou a bater na porta para abrir vindo a danificar-la e por meio desse dano conseguiu colocar a mão e abrir a porta por dentro. O filho da vítima (menor de idade), estava com uma faca no quarto, e quando viu o agressor prestes a entrar no quarto, furou a mão do mesmo com a faca, momento este que o acusado conseguiu adentrar no quarto e entrou em luta corporal com vítima. Segundo a vítima o imputado dizia que se ela não fosse dele não seria de mais ninguém e agrediu ela com puxões de cabelos e ponta pés, tentando golpear a vítima com a faca enquanto seu filho segurava a mão do imputado para impedir. Após isso o proprietário da residência chegou, porém ficou receoso de entrar, pois, não sabia se o acusado estava armado, tendo ficado na frente da residência a espera do policiamento. Com a chegada do efetivo foi feito uma busca pessoal no imputado e na residência, porém não foi encontrado nada de ilícito. Diante do exposto os envolvidos foram conduzidos a delegacia para serem tomados as medidas cabíveis.

Em outra ocorrência, a ROCAM foi acionada pela Central de Operações do 23º BPM para ir até o bairro Padre Pedro Pereira. Chegando ao local, se depararam com A., 25 anos, em frente a porta da residência da vítima, onde esta passou a informar que manteve um relacionamento de aproximadamente 02 (dois) anos com o mesmo, porém atualmente estão separados, e que o motivo dele está exaltado em frente a casa de sua genitora seria o fato de querer levar seu filho de apenas 04 (quatro) meses para morar com ele, como ela não permitiu, o acusado haveria tentado agredi-la, sendo impedido por sua mãe. A vítima ainda informou que essa situação já ocorreu outras vezes e que hoje foi ameaçada de morte, caso não retirasse a queixa, tendo este fato da ameaça se repetido na delegacia diante do policiamento. Diante dos fatos, a ocorrência foi repassada a DP local para adoção das medidas cabíveis.