Social Icons

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Em São José do Egito, "ex-gordinha" apresenta corpo escultural e transforma experiência em negócio

Aos 35 anos, a egipciense Waléria Meira, conta ao blog sua trajetória de vida de "ex-gordinha" ao corpo escultural que exibe hoje, com direito a transformar a experiência vivida em negócio. Confira a entrevista abaixo:

(1) Você sempre foi gordinha? Sempre fui "cheinha", mas fui saindo da etapa de "cheinha para gordinha", nessa etapa adquiri algumas doenças relacionadas ao excesso de peso como hipertensão, colesterol e triglicerídeos alterados. Com o tempo o peso foi aumentando e fiquei obesa grau 3, chegando no máximo a 102kg. Com isso as doenças foram aumentando... já tomava remédio para hipertensão arterial, colesterol e triglicerídeos e agora diabetes e ácido úrico. 

(2) Quantos quilos chegou a pesar? O máximo foi 102kg.

(3) Você fez a cirurgia do estômago? Quantos quilos você perdeu? Decidi fazer a cirurgia bariátrica (baypass) devido às comodidades adquiriras com o passar dos anos. A perda de peso nesses 15 meses de operada totaliza -45kg.

(4) Depois que você emagreceu o que mudou na sua vida? Tudo! Mudei totalmente meu estilo de vida, pois descobri que a cirurgia não é mágica, ela é apenas 50%, o restante depende demais da disciplina de quem faz o procedimento. Operar, correr o risco de uma grande cirurgia e continuar com a rotina de uma pessoa gorda (no sentido das comilanças) é algo que não vai da muito certo com o passar do tempo.

(5) Você pratica alguma atividade física? Qual? Sim, hoje a atividade física me ajudou para não precisar fazer a cirurgia de reparação (retirada de pele). Hoje faço musculação e viciada em corrida de rua.

(6) Que mensagem deixa para pessoas que passam pelo problema da obesidade? Obesidade é uma doença, que precisa de ajuda de uma equipe multidisciplinar. A cirurgia bariátrica é uma grande ajuda, mas não é a solução para todos os problemas. Mudar o pensamento e estilo de vida se faz necessário para permanecer magro. Fazer a cirurgia qualquer pessoa com o IMC (índice de massa corporal) acima de 35 com algumas comorbidades, qualquer um pode fazer. Agora manter-se magro, é um grande desafio. Pois cabeça de gordo com estômago de magro é algo que não pode caminhar junto! 

Mediante essa mudança de estilo de vida, vi também uma oportunidade de negócio, pois se alimentar de forma saudável a noite é bem complicado, pois a cidade não oferece boas opções para uma refeição sem frituras e gorduras. Hoje tenho uma empresa LELAFIT - COMIDA SAUDÁVEL DELIVERY para quem deseja botar pra lascar nessa alma gorda. Adicione no Instagram @waleriameira e conheça as saladas de pote e os deliciosos omeletes para jantar melhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário