Social Icons

domingo, 30 de outubro de 2016

Cidade terá concurso para eleger secretário da Educação. E na sua cidade como você gostaria que fosse escolhido os novos secretários?

As inscrições para o concurso público foram abertas para candidatos de todo o país nesta quarta-feira (26) e vão até o dia 15 de novembro. A seleção dos aspirantes ao cargo será feita em parceria com o Instituto Vetor Brasil, uma organização sem fins lucrativos especializada na alocação de profissionais em governos, e não terá nenhum custo para a cidade.

De acordo com o prefeito eleito de Londrina, a proposta partiu do deputado federal Alex Canziani (PTB-PR), que preside a Frente Parlamentar Mista de Educação do Congresso Nacional.

“A ideia surgiu para inovarmos de forma prática, confiável e de qualidade”, diz Belinati, que atualmente é deputado federal, em entrevista a EXAME.com. “Nesse caso, decidimos ampliar as possibilidades e conhecer candidatos de todo o país. Afinal, o nosso grande objetivo é ter o melhor secretário de educação do Brasil em Londrina”.

O candidato ideal para o prefeito eleito deve ser uma pessoa inovadora, que já tenha atuado em gestão públicae entenda sobre o setor de educação nacional. “Encorajamos todos os cidadãos com curso superior completo, ampla experiência em cargos de liderança e que desejam liderar uma transformação na educação a se inscreverem no processo seletivo “, diz.

A seleção terá cinco etapas: análise da trajetória profissional, teste de raciocínio lógico e analítico, entrevista com os membros da rede municipal de Londrina e uma entrevista final com uma banca avaliadora disciplinar. Ao final, alguns nomes serão encaminhados para o prefeito eleito, que baterá o martelo com a decisão.

O candidato selecionado receberá uma remuneração em torno de R$ 9,7 mil e assumirá o cargo no início da próxima legislatura, no dia 1º de janeiro de 2017.

O novo secretário ficará encarregado de administrar um orçamento da ordem dos R$ 396 milhões e irá gerir quase 5 mil funcionários.

Por ora, a seleção via concurso público ficará restrita ao cargo de secretário da Educação. “O ideal seria ampliar essa iniciativa para todas as pastas da prefeitura, mas isso não é possível em razão de ser um processo complexo, que leva tempo e muita estrutura”, diz Belinati. “A minha ideia, porém, é replicar esse modelo de seleção para outros cargos da administração pública”.
Da Exame.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário