Social Icons

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Homem confessa assassinato da mulher e não pode ser preso por causa da lei eleitoral

Um homem que confessou ter assassinado a própria mulher dentro de casa não pode ser preso pela DH (Divisão de Homicídios) devido a uma lei que entrou em vigor na última terça-feira (27) que impede que qualquer eleitor seja detido cinco dias antes das eleições ou até 48 horas depois. A polícia acredita que Delmiro Domingos Soares foi à delegacia sabendo que estava sob imunidade eleitoral.

A DH da Capital já concluiu a investigação da morte de Rosilângela da Silva Pinto, de 31 anos. Segundo a polícia, a mulher foi morta a golpes de faca na casa onde morava com a família em Quintino, na zona norte do Rio. Os agentes suspeitavam de Soares já que testemunhas tinham visto ele entrando e saindo do imóvel. O homem teria dito inclusive a uma vizinha que tinha matado Rosilângela e que poderia chamar a polícia. Depois do crime, o criminoso ainda teria deixado na escola os dois filhos, de 4 e 10 anos, que tem com a vítima.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Fábio Cardoso, foram feitas buscas para prender Soares antes dele se apresentar à polícia. Também acrescenta que foi pedida a prisão do assassino na Justiça. Cardoso afirma que apesar da lei eleitoral vai continuar monitorando Domingues até ser preso.

— Nós estamos com equipes monitorando os passos do Delmiro e se a Justiça decretar a prisão ao passar esse prazo de imunidade, vamos prendê-lo.

Segundo o delegado, os dois filhos do casal estão na casa de parentes. O outro filho que a vítima teve no primeiro casamento não consegue aceitar a morte da mãe. José Maria Mendes, ex-marido de Rosilângela e pai da criança, conta que o filho está abalado. 

— Ele está meio abalado ainda. Fica sempre chamando a mãe dele, perguntando onde está. A gente teve que abrir o jogo e falar que a mãe dele faleceu.

A família também está muito abalada. A irmã da vítima, Débora da Silva, ainda não consegue entender o que teria levado Soares a matar a mulher.

—Eu espero que a justiça seja feita. Ele tem que pagar pelo que ele fez.

O corpo de Rosilângela foi enterrado na tarde desta quarta-feira (28). (R7)

Nenhum comentário:

Postar um comentário