Social Icons

sábado, 20 de agosto de 2016

Afogados: Emídio participa de "debate" em rádio, confira principais momentos

A Rádio Pajeú de Afogados da Ingazeira promoveu nesta sexta-feira (19) o primeiro "Grande Debate Eleitoral" das eleições municipais deste ano. Devido ao não comparecimento de dois dos candidatos a prefeito do município, José Patriota (PSB), alegando "atividades administrativas anteriormente agendadas” e Itamar França (PRP), alegando "motivos superiores", o debate se transformou em uma entrevista com o único candidato que compareceu, Emídio Vasconcelos (PT).

Emídio afirmou ser um momento de grande emoção e lamentou a ausência dos outros dois candidatos. “Desde cedo quando sai de Afogados da Ingazeira por motivos de dificuldades, nunca deixei de acreditar e sonhar na oportunidade de voltar pra minha terra e interferir positivamente nos destinos do nosso município, por isso esse momento pra mim é de bastante emoção. Quero lamentar a ausência dos outros candidatos, entendo que isto é um desrespeito com a emissora, com a memória de Dom Francisco, que durante muitas vezes se utilizava desses microfones para cobrar a presença dos políticos para prestar esclarecimentos à população de seus atos, entendo também ser um ato de desrespeito a justiça eleitoral, do eleitor e da sociedade e em especial da juventude que certamente gostaria de ouvir esse debate, principalmente aquele do primeiro voto. É lamentável que neste momento, a gente tem que iniciar uma campanha eleitoral que já é curta, onde a uma necessidade das pessoas mudarem as práticas políticas, ver se reproduzindo as mesmas condições ou o mais do mesmo que já vem tanto sendo repudiado pela sociedade brasileira”, disse.

Perguntado sobre o porquê gostaria de ser prefeito de Afogados da Ingazeira, Emídio disse que desde criança quando acompanhava o pai Bras Emygdio na luta dos movimentos sindicais rurais em defesa dos trabalhadores, acabou por ter ganhado uma consciência crítica de que muitos dos problemas e sofrimentos da população, principalmente das mais carentes, da qual ele sempre fez parte era oriundo de opções políticas e de políticas públicas de gestores.

"Tendo essa consciência e tendo a necessidade real de sair de Afogados para poder trabalhar e fazer uma faculdade, eu tinha algumas opções: eu poderia me alienar e aceitar essa realidade como algo que jamais poderia ser mudado, ou poderia cultivar um sentimento de indignação e puxar pra mim essa responsabilidade de voltar pra minha terra e contribuir positivamente com o debate e que pudesse efetivamente a gente com novas práticas políticas trazer condições melhores de vida, por isso me filiei ao Partido dos Trabalhadores há mais 25 anos, me sentindo representado por Lula, como principal liderança, a gente observa que é possível sim, o gestor fazer a diferença e fazer a diferença para melhor, nesse sentido me sinto comprometido com a consciência crítica cidadã, que tenho uma responsabilidade e uma contribuição a dar ao povo afogadense", disse.

Emídio falou sobre o fato de ser desconhecido por parte da população e disse que esse realmente é um fator dificultador na sua campanha, mas que por outro lado, na disputa de ideias o que sempre representou e no que sempre se pautou na política de Afogados da Ingazeira, lhe credencia a ser muito conhecido pelo eleitor. "Nos mais variados temas, nos mais variados momentos, não só em momentos pré-eleitorais e eleitorais, eu nunca deixei de participar do debate político em Afogados da Ingazeira, nesse sentido, eu acredito que as minhas ideias, os meus propósitos e os meus sonhos, são conhecidos por uma grande parte do eleitorado do município e que isso representa um pouco as ideias e os sonhos iniciados por Braz Emydio (seu pai), na sua luta sindical em defesa dos trabalhadores".

Questionado sobre os problemas enfrentados pelo seu partido o PT, como na Lava Jato, os problemas com Lula e o possível impeachment da presidente Dilma Rousseff e se isso poderia de alguma forma prejudicar a sua candidatura, Emídio assumiu publicamente a sua condição de ser filiado ao partido há mais de vinte cinco anos, "eu tenho orgulho de participar desse partido, que nos últimos doze anos transformou a realidade do brasileiro, do nordestino, do pernambucano e sobre tudo do pajeuzeiro e do afogadense, na área social nós não temos do que se envergonhar, pelo contrário.

Emídio falou mais sobre educação, infraestrutura, serviços públicos, agricultura, meio ambiente, saúde e sobre políticas para mulheres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário