Soldado faz ensaio sensual, é punida pela Corpo de Bombeiros e pode ser presa

27 julho Grupo Roma Conteúdos 1 Comentários


O que era para ter sido apenas um ensaio de fotos ousado acabou prejudicando a bombeira paranaense Lilian Vilas Boas, de 32 anos. Por conta das fotos, a moça pode passar até oito dias presa no 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Curitiba, unidade em que a soldado está lotada.

De acordo com o boletim interno do Corpo de Bombeiros, Lilian infringiu artigos do Regulamento de Ética da Polícia Militar (PM), o Regime Disciplinar do Exército (RDE), e o do Código da PM. Para a instituição, as fotos sensuais teriam causado desgaste à imagem da corporação, ferindo a honra dos bombeiros.

Ao G1, Lilian afirmou ainda que prefere não falar muito sobre o acontecido por enquanto, mas acredita que o caso se tornou polêmico por envolver igualdade de gêneros. A bombeira já procurou um advogado e pretende recorrer da decisão.

Em das algumas fotos, a soldado aparece com parte dos seios à mostra.

As fotos fazem parte de um projeto chamado Velvet, que reúne ensaios femininos assinados pelo fotógrafo Arnaldo Belotto, e já não consta no site oficial do projeto. Segundo ele, Lilian topou participar após uma conversa informal, desde que as fotos não fizessem nenhuma menção à corporação. “O objetivo é o empoderamento feminino, mostrar as mulheres sem tratamento de imagem, do jeito que elas são”, disse à imprensa local.