Social Icons

domingo, 10 de julho de 2016

Por jogos olímpicos, afogadense Yane Marques deixa redes sociais e se despede das entrevistas

A proximidade dos Jogos Olímpicos tem causado mudanças de hábito em Yane Marques, de 32 anos. Medalha de bronze no pentatlo moderno na edição passada da competição, em Londres, ela vai adotar rotina semelhante à que usou antes do Mundial de 2015 e da Olimpíada de 2012. Vai dar adeus às redes sociais e se despedir das entrevistas. A vida só voltará ao curso normal após os Jogos do Rio. 

Neste momento, toda sua atenção está voltada para os treinos finais que vão acontecer no Colorado, Estados Unidos, e em Curitiba, respectivamente. Ela viaja para os EUA neste sábado na companhia de sua equipe técnica. “Estou sendo mais seletiva. Preciso ser mesmo, principalmente nos grupos do WhatsApp. Chego a ter 100, 300 mensagens para responder. Não tenho esse tempo. Não posso perder 15, 20 ou 30 minutos de sono. Tudo é cronometrado”, explica a atleta, que precisou silenciar alguns grupos. 

A pedido do treinador Alexandre França, a pentatleta está encerrando o ciclo de entrevistas também. “Não pretendo dar mais entrevistas. Só se tiver que falar mesmo. Ele (França) quer que eu fique mais focada nos treinos e no descanso. Preciso de tempo para assistir aos vídeos de provas de esgrima e hipismo, que gosto muito de fazer. Inclusive, descobri um site cheio de vídeos de provas de 1,50m de hispimo. Muita coisa legal”, revela. 

Sentindo-se em boa forma técnica, Yane revela ter boas recordações das provas que disputou no país. “Meu histórico de competições no Brasil é muito bom”, avisa a pernambucana, que vai encerrar a preparação em Curitiba, juntamente com atletas vindas de outros países. “Passo pouco mais de duas semanas agora nos EUA, volto para casa e passo três dias. Depois, sigo para Curitiba e de lá só saio para o Rio”. 

Esse bom momento passa, sobretudo, pelo ano livre de lesões. Yane tem mantido um trabalho constante com o fisioterapeuta pernambucano Josemir Dutra para minimizar contusões. “Nossa temporada para o Rio 2016 começou em novembro do ano passado. Desde esse mês que venho acompanhando Yane nas competições fora do Brasil. Fazemos exercícios antes e depois nos treinos de cada modalidade. Durante a competição, quando ela não está aquecendo ou competindo, está na maca”, conta Dutra, de 31 anos. (Superesportes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário