Social Icons

sábado, 16 de julho de 2016

Metade dos brasileiros prefere Temer no lugar de Dilma, diz Datafolha

Metade da população brasileira prefere que o presidente interino, Michel Temer, permaneça no poder no lugar da presidente afastada, Dilma Rousseff. De acordo com pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, 50% da população acredita que seria melhor manter o peemedebista no poder até 2018, ano em que estão previstas novas eleições presidenciais.

O levantamento mostra ainda que 32% preferem que Dilma retorne ao cargo de líder do Executivo. Outros 18% responderam que não queriam nenhum dos dois à frente do País. Essa parcela população defende que novas eleições sejam convocadas ou sugerem outra alternativa.

O Datafolha também aponta que a avaliação do governo interino de Temer melhorou entre abril e julho. No levantamento anterior, Temer era tido como ótimo/ bom por 16% dos entrevistados, enquanto 38% avaliavam a gestão como ruim/péssima. No estudo atual, o índice ótimo/bom está em 14% e a avaliação ruim/péssima em 31%. Outros 42% acreditam que a gestão do peemedebista é regular.

A pesquisa também questionou o que os brasileiros acham do impeachment de Dilma Rousseff. O afastamento definitivo da petista foi defendido por 58% dos entrevistados e reprovado por 35%. Há ainda 3% que se disseram indiferentes e outros 3% preferiram não opinar.

Temer planeja escrever um romance quando deixar governo

Independentemente do posicionamento em relação ao impeachment, a pesquisa aponta que 71% dos brasileiros afirmam que Dilma será afastada do cargo e 22% pensam o contrário. Outros 7% preferiram não responder a pergunta.

O levantamento também perguntou aos brasileiros se eles sabem o nome do atual ocupante do cargo de presidente do País. Chamou a atenção dos presidentes do instituto que um terço dos entrevistados (33%) não sabe o nome de Temer. Os 2% restante ficou por conta de pessoas que responderam o nome errado do postulante.

A pesquisa Datafolha foi divulgada neste sábado (16) e ouviu 2.792 eleitores de 171 municípios do País entre os dias 14 e 15 de julho. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. (R7)

Nenhum comentário:

Postar um comentário