Social Icons

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Vereador exibe arma em sessão na Câmara de Belmonte

A sessão da Câmara de São José do Belmonte, no Sertão de Pernambuco, virou caso de polícia, na noite desta segunda-feira (06). Após uma discussão sobre a aprovação de um pedido de utilização do plenário da Casa pela Gerência Regional de Saúde, o presidente da Câmara José de Andrade Lucas (PRP), conhecido como Zé Lucas, teria apontado uma pistola para outro legislador, o sargento Diniz (PR). Zé Lucas, que não tem porte de arma, refutou a versão e acusou o progressista de intimida-lo com um revólver. Ambos prestaram queixa na delegacia e o caso será investigado.

De acordo com o procurador do município e filho do sargento Diniz, Rômulo Diniz, o embate começou depois que o presidente negou o uso do plenário à Gerência Regional de Saúde (Geres). “Meu pai pediu um aparte e contestou, mas o presidente da Casa disse que quem mandava era ele e que não iria permitir. Meu pai disse que ele não era ditador e que a Casa era do povo. O presidente se irritou e sacou das suas costas uma pistola”, afirmou Rômulo. Segundo ele, existem gravações de áudio que comprovam a versão. “Meu pai, sim, tem porte. Se ele tivesse reagido poderia ter acontecido uma desgraça. Isso é uma vergonha. É um plenário ou comando da Polícia Militar?”, questionou o advogado. Rômulo e o pai prestaram queixa na noite de ontem e vão formalizar a denúncia no Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Além do sargento Diniz, um outro vereador é militar e tem porte de arma, mas, segundo Rômulo, outros legisladores também andariam armados na Câmara.

Procurado, José Andrade Lucas afirmou que não estava armado e acusou o progressiva de ameaça. De acordo com ele, após a discussão o sargento Diniz colocou a mão na arma que estava em sua na cintura, como forma de intimidação. “Ele ficou uns dois minutos com a mão na arma. Ele é acostumado a intimidar as pessoas na cidade e na Câmara. Eu até reagi, tentei chegar onde ele estava, mas meus colegas me seguraram”, disse o presidente. Para ele, a rixa entre os dois se deu porque ele teria vencido a eleição para presidência da Casa. Sargento Diniz exerceu o cargo antes de Zé Lucas por dois mandatos. (Magno Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário