Social Icons

terça-feira, 19 de abril de 2016

Segundo polícia, funcionário planejou morte do jornalista Marcolino Júnior

Em entrevista coletiva, a Polícia Civil de Pernambuco informou que um funcionário do jornalista caruaruense Marcolino Júnior, 46 anos, premeditou o assassinato. De acordo com a polícia, Davi Fernando Ferreira Graciano, 22, planejou matar o colunista social para roubar o carro. “Ele não se achava reconhecido no trabalho, foi o que alegou no depoimento, mas o crime foi cometido por causa do patrimônio da vítima”, explicou o delegado Márcio Cruz na manha desta terça-feira (19).

Marcolino Júnior teria sido morto com dois golpes de arma branca no pescoço, mas a polícia ainda não confirmou oficialmente a arma utilizada no crime. Ele estava desaparecido desde o último sábado (16). O corpo dele foi encontrado por populares nessa segunda-feira (18) no Distrito de Insurreição, em Sairé, município próximo, também no Agreste pernambucano. O celular e alguns pertences da vítima não foram localizados. O carro do jornalista, que foi apreendido quando estava sendo vendido no Centro de Caruaru, será periciado nesta terça-feira (19) pelo Instituto de Criminalística (IC). Os péritos irão buscar restos orgânicos de possíveis envolvidos no crime.

O delegado informou ainda que Davi e Rafael Leite da Silva, 32, preso enquanto tentava vender o veículo da vítima, foram autuados por latrocínio, roubo seguido de morte, e ocultação de cadáver. “O Davi não confessou, mas o Rafael afirmou que foi pago para se livrar do carro de Marcolino. Ele disse em depoimento que iria receber R$ 1 mil para desaparecer o carro da vítima”.

Ainda segundo Márcio Cruz, um terceiro suspeito foi detido, mas liberado em seguida. “Nós avaliamos e não encontramos ainda elementos contra uma terceira pessoa. Nós vamos ouvir muita gente ainda. O Rafael não tinha o que negar, não tinha saída. Foi preso com o carro da vítima, mas o Davi não assume nada. Esperamos conseguir reunir as provas necessárias para elucidar este crime que chocou Caruaru”, explica.

O delegado Bruno Vital informou durante a coletiva que o corpo da vítima foi encontrado antes do carro. “Nós recebemos a informação do corpo por volta das 11h30 e o carro foi encontrado às 14h. Quando chegamos ao local, o Rafael já estava algemado por outros policiais. Populares reconheceram o carro e avisaram. Ele não sabia informar porque estava com o carro. Nós o conduzimos à delegacia e tentamos ao máximo não contaminar as provas no carro”, detalha.

LUTO - O jornalista e colunista social Marcolino Júnior, 46 anos, tinha uma carreira de mais de 20 anos. Ele trabalhava na TV Asa Branca e assinava a coluna social do Jornal Vanguarda. Marcolino era conhecido por realizar festas e entregar premiações para personalidades do município. A prefeitura de Caruaru emitiu uma nota de pesar pela morte do colunista.”Foi com muita tristeza que recebemos esta notícia. Marcolino marcou a sociedade caruaruense com o seu carisma e trabalho”, disse o prefeito José Queiroz.

Familiares e amigos estão chocados com o assassinato do jornalista e colunista social Marcolino Júnior. Na casa dele, no bairro São Francisco, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o clima era de tristeza e lamentação. As pessoas que conheciam o jornalista lembram da forma alegre como ele vivia e a determinação que tinha para vencer os obstáculos da vida. O corpo está no Instituto de Medicina Legal (IML), no Recife. O velório e sepultamento serão realizados no Parque dos Arcos, em Caruaru. (NE 10)

Nenhum comentário:

Postar um comentário