Social Icons

terça-feira, 22 de março de 2016

Lava Jato: Vice-presidente do Corinthians é preso em flagrante

A nova fase da Lava Jato, chamada de Operação Xepa, ​deflagrou um esquema de corrupção e propina na construção da Arena Corinthians. A primeira "vítima" dos novos desdobramentos atende pelo nome de André Luiz de Oliveira, o André Negão.

Vice-presidente do clube alvinegro e ​um dos postulantes à sucessão presidencial, Negão foi detido em flagrante por porte ilegal de armas, quando a Polícia Federal vasculhava sua residência em complemento às investigações. O dirigente é suspeito de receber R$ 500 mil em 2014, segundo documentos apreendidos pela própria polícia.

André Negão (de camiseta azul) é levado por policiais federais em ação da Lava Jato

A grande suspeita recai entre o próprio André e a Odebrecht, empreiteira que cuidou das obras de construção da casa corinthiana. O nome do vice aparece na planilha de contabilidade secreta de propinas da Odebrecht, sob o codinome ‘Timão’ ao lado da palavra ‘Alface’. A planilha foi apreendida na casa da secretária dos altos executivos da empreiteira, Maria Lucia Tavares.

“Em consulta a banco de dados restrito, obtém-se a informação de que André Luiz de Oliveira reside no mesmo endereço da entrega, tratando-se muito provavelmente, portanto, do ANDRÉ mencionado na planilha. André Luiz de Oliveira é dirigente do Corinthians, o que justificaria, portanto, a utilização do codinome ‘Timão’”, diz o relatório da PF.

Nesta manhã, o Corinthians emitiu nota oficial informando que qualquer desvio de conduta será devidamente apurado e que, até hoje, não deu as obras por encerradas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário